Ensinando e fazendo Missões

Buscar no blog

CPAD Adultos – 4º Trimestre de 2020 – 25-10-2020 – Lição 4 – O drama de Jó

22/10/2020

Este post é assinado por Eliel Goulart

TEXTO ÁUREO

“E disse: Nu saí do ventre de minha mãe e nu tornarei para lá; o SENHOR o deu e o SENHOR o tomou; bendito seja o nome do SENHOR”. – Jó 2.21

VERDADE PRÁTICA

A despeito das grandes provações que se abatem em nossa vida, à luz do exemplo de Jó, devemos permanecer fiel ao Senhor.

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

Jó 1.13-22; 2.6-8 

13 – E sucedeu um dia, em que seus filhos e suas filhas comiam e bebiam vinho na casa de seu irmão primogênito, 

14 – que veio um mensageiro a Jó e lhe disse: Os bois lavravam, e as jumentas pasciam junto a eles; 

15 – e eis que deram sobre eles os sabeus, e os tomaram, e aos moços feriram ao fio da espada; e eu somente escapei, para te trazer a nova. 

16 – Estando este ainda falando, veio outro e disse: Fogo de Deus caiu do céu, e queimou as ovelhas e os moços, e os consumiu; e só eu escapei, para te trazer a nova. 

17 – Estando ainda este falando, veio outro e disse: Ordenando os caldeus três bandos, deram sobre os camelos, e os tomaram, e aos moços feriram ao fio da espada; e só eu escapei, para te trazer a nova. 

18 – Estando ainda este falando veio outro e disse: Estando teus filhos e tuas filhas comendo e bebendo vinho, em casa de seu irmão primogênito, 

19 – eis que um grande vento sobreveio dalém do deserto, e deu nos quatro cantos da casa, a qual caiu sobre os jovens, e morreram; e só eu escapei, para te trazer a nova. 

20 – Então, Jó se levantou, e rasgou o seu manto, e rapou a sua cabeça, e se lançou em terra, e adorou. 

21 – e disse: Nu saí do ventre de minha mãe e nu tornarei para lá; o SENHOR o deu e o SENHOR o tomou; bendito seja o nome do SENHOR. 

22 – Em tudo isso Jó não pecou, nem atribuiu a Deus falta alguma.

Jó 2 

6 – E disse o SENHOR a Satanás: Eis que ele está na tua mão; poupa, porém, a sua vida. 

7 – Então, saiu Satanás da presença do SENHOR e feriu a Jó de uma chaga maligna, desde a planta do pé até ao alto da cabeça. 

8 – E Jó, tomando um pedaço de telha para raspar com ele as feridas, assentou-se no meio da cinza.

INTRODUÇÃO

A paz do Senhor!

Todos os versículos citados são da Almeida Revista e Corrigida. Quando de outra versão, a mesma é mencionada.

Recordando a frase de Agostinho (354-430): “Jó perdera tudo o que tinha, mas não perdera Aquele que lhe dera tudo”, temos diante de nós o cenário exemplar do drama de Jó. Perdera tudo, mas não perdera a fé em Deus.

Perdera até o aspecto físico, mas não perdera a consolação da fé.

Se passasse por situação semelhante, ainda que parcial, o irmão e a irmã reconheceriam ao Senhor em seus caminhos e descansaria na Soberania divina?

Traz à sua memória a última adversidade que padeceu, ainda que com duração de um pouco de tempo, se louvou ao Senhor nessa adversidade.

O patriarca Jó, nas horas mais escuras de sua história, deixou a formosa Luz de Deus brilhar em si.

Jó 1.21 e 22 – “Nu saí do ventre de minha mãe e nu tornarei para lá; o SENHOR o deu e o SENHOR o tomou; bendito seja o nome do SENHOR. Em tudo isso Jó não pecou, nem atribuiu a Deus falta alguma”.

Hoje, vamos aprender juntos, lições dos tipos de calamidades que se abateram sobre Jó.

I – TRAGÉDIA DE NATUREZA ECONÔMICA

1 – O sucesso na esfera comercial

Jó 1.3 – “…de maneira que este homem era maior do que todos os do Oriente”.

Jó era o mais rico da região onde vivia, ou seja, do povo da área do Leste. Os israelitas chamam este leste de Arábia. Era o maior em comparação com os demais do Oriente.

O versículo descreve a prosperidade de seus bens: 7.000 ovelhas, 3.000 camelos, 500 juntas de bois e quinhentas jumentas. E também informa que o número de empregados era muitíssimo. Há uma explicação interessante dessas possessões: “Sete mil ovelhas, seriam mil para cada filho homem e três mil camelos, seriam mil para cada filha mulher, quinhentas juntas de bois, seriam para o próprio Jó e quinhentos jumentas, seriam para sua esposa”.

É uma riqueza considerável, mesmo para os padrões orientais. Jó 1.14 diz-nos que “os bois lavravam”, significando que Jó não era nômade, mas também agricultor com grande extensão de terras.

Salmo 62.10b – “Se as vossas riquezas aumentam, não ponhais nelas o coração”.

Se a sua riqueza aumentar, não faça dela o centro de sua vida. Não ponha o coração nas riquezas que aumentam, porque o seu coração estaria no lugar errado.

Conta-se a ilustração de que um homem foi atendido em sua casa, por seus médicos. Ele estava doente estendido em sua cama. Os médicos juntamente examinaram o paciente e constataram que a razão de sua enfermidade era que o seu coração desapareceu de seu corpo. O coração não estava mais no seu peito. Ao lado de sua casa havia um templo evangélico, e o pregador naquela noite ministrava em Mateus 6.21 – “Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.” O pregador anunciou onde o coração do doente poderia ser encontrado. Um amigo que estava ao seu lado, ouvindo também, considerou que era um sinal donde o coração seria encontrado, e dirigiu-se ao cofre do doente, e ao abri-lo logo encontrou o coração lá dentro, repousado sobre muitas peças de outro e outros bens. Esta ilustração é tão verdadeira na vida de tantos que amam o mundo e as coisas que no mundo há, mas não era na do patriarca Jó, como bem o veremos mais adiante.  

2 – O sucesso na esfera do campo

Em Gênesis 39. 1 a 6 há expressões que nos remetem à prosperidade de Jó.

“E o SENHOR estava com José…” – versículo 2; O SENHOR estava com ele e tudo o que ele fazia o SENHOR prosperava em sua mão” – versículo 3; “E a bênção do SENHOR foi sobre tudo o que tinha, na casa e no campo” – versículo 5.

Remetem-nos a Jó, porque há aqui o princípio da presença de Deus. E a presença de Deus faz toda a diferença para qualquer crente.

Também Jó ia bem na casa e no campo. Na vida privada e na vida pública. Porque o Senhor era com ele. Ele tinha testemunho de vida privativamente e também publicamente. E isto glorificava ao Senhor.

Por isso sua perda pelos ataques do diabo foi grande. A graduação de uma perda é medida grandeza do poder e do prazer de qualquer homem. Se o poder é pouco, a aflição da perda não será grande. Se o prazer é grande, o vazio pela perda é maior. Portanto, a grandeza de seus bens é registrada no prólogo, logo no terceiro versículo, para que a grandeza de sua perseverança em adorar a Deus possa brilhar ainda mais.

3 – O ataque do Diabo na esfera comercial

Pastor Eliel Goulart

Para continuar lendo esse esboço CLIQUE AQUI e escolha um dos nossos planos!

É com muita alegria que nos dirigimos a você informando que a EBD Comentada já está disponibilizando os planos de assinaturas para que você possa continuar a usufruir dos nossos conteúdos com a qualidade já conhecida e garantida.

Informamos também que apoiamos o seguinte trabalho evangelístico:

  • Equipe Semear – Localizada na cidade Uberaba – MG e que realiza relevante trabalho de evangelismo na própria Uberaba e região;

CLIQUE AQUI para ser nosso parceiro missionário e continuar estudando a lição conosco…

Deus lhe abençoe ricamente!!!

Equipe EBD Comentada

Postado por ebd-comentada


Acesse os esboços por categorias


Copyright Março 2017 © EBD Comentada