Ensinando e fazendo Missões

Buscar no blog

CPAD Adultos – 4º Trimestre de 2020 – 15-11-2020 – Lição 7 – A teologia de Bildade: Se há sofrimento, há pecado oculto?

10/11/2020

Este post é assinado por Eliel Goulart

TEXTO ÁUREO

“Se teus filhos pecaram contra ele, também ele os lançou na mão da sua transgressão”.  – Jó 4.7, 8

VERDADE PRÁTICA

A existência do sofrimento não quer dizer que haja pecado oculto.

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

Jó 18.1-4; Jó 18.1-4; 25.1-6 

1 – Então, respondeu Bildade, o suíta, e disse: 

2 – Até quando falarás tais coisas, e as razões da tua boca serão qual vento tempestuoso? 

3 – Porventura, perverteria Deus o direito, e perverteria o Todo-Poderoso a justiça? 

4 – Se teus filhos pecaram contra ele, também ele os lançou na mão da sua transgressão.

 

Jó 18 

1 – Então, respondeu Bildade, o suíta, e disse: 

2 – Até quando usareis artifícios em vez de palavras? Considerai bem, e, então, falaremos. 

3 – Por que somos tratados como animais, e como imundos aos vossos olhos? 

4 – Ó tu, que despedaças a tua alma na tua ira, será a terra deixada por tua causa? Remover-se-ão as rochas do seu lugar?

 

Jó 25 

1 – Então, respondeu Bildade, o suíta, e disse: 

2 – Com ele estão domínio e temor; ele faz paz nas suas alturas. 

3 – Porventura, têm número os seus exércitos? E para quem não se levanta a sua luz?

4 – Como, pois, seria justo o homem perante Deus, e como seria puro aquele que nasce da mulher? 

5 – Olha, até a lua não resplandece, e as estrelas não são puras aos seus olhos.

6 – E quanto menos o homem, que é um verme, e o filho do homem, que é um bicho!

INTRODUÇÃO

A paz do Senhor!

Todos os versículos citados são da Almeida Revista e Corrigida. Quando de outra versão, a mesma é mencionada.

A doutrina do primeiro amigo, o mais velho dentre os três, Elifaz, baseava-se na experiência.

A deste segundo amigo de Jó, que expõe seus discursos nos capítulos 8, 18 e 25, baseia-se na tradição.

Os três discursos podem ser sintetizados assim:

1 – O primeiro: apelo;

2 – O segundo: repreensão;

3 – O terceiro: afastamento.

Sua teologia apresenta três pontos de aspecto religioso:

1 – Tradição;

2 – Rigidez (inflexibilidade);

3 – Limitação.

I – O PECADO EM CONTRASTE COM O CARÁTER JUSTO E SANTO DE DEUS

1 – Deus é justo e reto

Jó 8.1 a 22 apresenta-nos o primeiro discurso de Bildade.

No seu discurso, Elifaz foi reflexivo. Nestes seus discursos, Bildade é direto nas suas palavras.

As informações sobre Bildade são pouquíssimas: era um suíta, morador de Suá, pequeno reino no norte da Arábia, perto de Temã, terra de Elifaz.  Suá foi filho de Abraão por Quetura, a mulher com quem Abraão se casou após a morte de Sara, e que lhe deu seis filhos. 

Bildade exorta a Jó a curvar-se diante da tradição. Logo na introdução de seu discurso, Bildade apresenta uma advertência direta a Jó, uma defesa de Deus e uma acusação contra os filhos de Jó:

Versículo 2 – adverte a Jó dizendo que sua resposta é “qual vento tempestuoso.”

Versículo 3 – defende a execução da justiça de Deus, que é absoluta: “Acaso Deus perverte o que é justo?“ – Nova Versão Transformadora.

Versículo 4 – acusa diretamente aos filhos de Jó, dizendo que certamente seus filhos pecaram contra Deus e, por isso, receberam o devido castigo.

Sem brandura e sem sensibilidade, Bildade diz neste capítulo 8 do Livro de Jó, que Jó e sua família receberam o que mereciam. Pois, Deus não sendo injusto, nunca puniria um justo.  Enfim, repete o discurso de Elifaz, de que os sofrimentos e as calamidades que sobrevieram sobre Jó e sua família eram tão somente consequência de pecados.

Uma teologia insensível e sem compaixão.

2 – Uma compreensão limitada da natureza de Deus

Jó 8.5 – “Mas, se tu de madrugada buscares a Deus e ao Todo-poderoso pedires misericórdia, se fores puro e reto, certamente, logo despertará por ti e restaurará a morada da tua justiça”.

A frase de Bildade tem aparência de piedade, mas nega o poder dela. Exorta a Jó ao arrependimento, a buscar a Deus de madrugada, e buscar também a santificação. São palavras com aspecto de realidade, mas erradas na intenção e na aplicação.

Na intenção, porque Bildade intenciona tão somente defender sua teologia da tradição. Jó 8.8 – “Porque, eu te peço, pergunta agora às gerações passadas e prepara-te para a inquirição de seus pais.” Defende que Jó dê atenção ao testemunho dos antepassados. Quando ele diz a Jó: “…se fores puro e reto, ele, sem demora, despertará em teu favor…” sua intenção é tão somente dizer que Jó é hipócrita. Qual a principal característica de um hipócrita? Fingir ser quem na verdade não é.

O discurso de Bildade é marcado por palavras de grande beleza. O discurso integra princípios de alto valor prático para a vida cristã, inclusive. O problema frequente é que erra na aplicação. Por isso, repetimos o que mencionamos na introdução dos comentários desta lição, qual seja, que a teologia de Bildade pode ser resumida em três palavras:

1 – Tradição – porque fundamenta-se no testemunho dos antepassados;

2 – Rigidez – porque insensível e sem misericórdia;

3 – Limitação – ignora a graça de Deus e limita-se ao mérito do homem como base para sua prosperidade.  

3 – A imperfeição humana

Na resposta de Jó no capítulo 9, ele faz perguntas que somente serão respondidas na Dispensação da Graça – Jó 9.2 – “…como se justificaria o homem para com Deus?“ Romanos 3.22 diz-nos que a justiça de Deus pela fé em Jesus Cristo, se manifestou para todos e sobre todos os que creem. Romanos 3.24 – “Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus.” Foi John Wesley quem disse que ao olhar para si mesmo, não via como se salvar. Mas ao olhar para a graça do Senhor Jesus, não via como se perder.

Há dois problemas apresentados por Jó na sua resposta: o do sofrimento e o do relacionamento com Deus. O primeiro busca a razão que explique o fato do sofrimento. O segundo busca como ter relacionamento com Deus que mantenha a vida no sofrimento em comunhão com o Senhor e em esperança para o sofredor. E para esta segunda questão Jó anseia por um mediador entre ele e Deus, não no sentido de dar razão a este ou àquele. Sua fala expressa anseio por reconciliação, alguém que una ambos em comunhão – Jó 9.33 – “Não há entre nós árbitro que ponha a mão sobre nós ambos” ou seja, um mediador.

Jó reclama suas desvantagens como homem:

1 – Os dias de vida são curtos demais – Jó 9.25 – “E os meus dias são mais velozes do que um corredor.” E Deus é Eterno! Está implícito nesta lamentação que os anos de vida do homem são breves demais, e nasce já esperando o dia da morte.

2 – O homem está sujeito às dores – Jó 9.28a – “Receio todas as minhas dores.” E Deus não sabe o que é sentir dor!

3 – Jó 9.32a – “Porque ele não é homem, como eu…” Jó expõe seu limite como homem, sujeito ao espaço e tempo, que sente fome, sede, cansa-se, trabalha pela moradia, tem o pequeno limite do sono e o grande limite da morte. Eu sou frágil homem e Ele é Deus Todo Poderoso.

4 – Jó 9.32b – “…a quem eu responda, vindo juntamente a juízo.” Jó quer entrar com Deus num tribunal, mas lamenta que não pode discutir com Ele e nem levá-Lo ao tribunal. Se fosse possível entrar num tribunal com o Senhor, a desvantagem do homem está exposta, senão vejamos o que envolve um tribunal:

O Juiz é Deus – Gênesis 18.25 – “Não fará justiça o Juiz de toda a terra?“ – Salmo 94.2 – “Exalta-te, tu, que és juiz da terra.”

Deus é quem promove a Justiça – Salmo 89.14 apresenta-nos o Promotor da Justiça por excelência e incomparável, cujo trono tem por base quatro fundamentos: justiça e juízo, misericórdia e verdade. “Justiça e juízo são a base do teu trono; misericórdia e verdade vão adiante do teu rosto.”

Jesus Cristo é o Advogado – I João 2.1 – “…não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o Justo”.

O Tribunal é Dele – 2ª Coríntios 5.10 – “Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo…”.

Deus é o Legislador – Isaías 33.22 – “Porque o SENHOR é o nosso Juiz; o SENHOR é o nosso Legislador…”.

Deus é a Justiça – Jeremias 33.16 – “…e este é o nome que lhe chamarão: O SENHOR É Nossa Justiça”.

– E, por derradeiro, num tribunal há o réu…, mas, este é o homem caído, culpado e pecador. A sentença é fatal, e a condenação à morte eterna é certa.

No livro de Jó não há resposta imediata de Deus a estes lamentos de Jó. Os séculos passaram e o Senhor enviou à Pessoa bendita do Senhor Jesus, e este Se fez homem. Ele sabe o que é ser homem! João 2.25 – “E não precisava de que alguém lhe desse testemunho a respeito do homem, porque ele mesmo sabia o que era a natureza humana.” Almeida Revista e Atualizada.

Jesus Cristo é a resposta de Deus a Jó. Ele sabe o que é sentir dores – Isaías 53.3 – “Era desprezado e rejeitado dos homens; um varão de dores, e que tinha experiência de enfermidades” – Sociedade Bíblica Britânica.

Este Homem que veio do céu – I Coríntios 15.47 – vendo que eu e você seríamos fatalmente condenados por nossa culpa, e sendo Ele o Advogado fiel, assenta-Se na cadeira de réu, e Se faz culpado por amor de nós, e sofre a condenação em nosso lugar.

Ele é o Mediador reclamado por Jó. Iª Timóteo 2.5 – “Porque há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo, homem.”

Jesus Cristo é a Resposta a todas as questões levantadas por Jó, no capítulo 9, versículo 25, 28, 32 e 33.

II – O PECADO VISTO COMO QUEBRA DA MORALIDADE TRADICIONAL

Pastor Eliel Goulart

Para continuar lendo esse esboço CLIQUE AQUI e escolha um dos nossos planos!

É com muita alegria que nos dirigimos a você informando que a EBD Comentada já está disponibilizando os planos de assinaturas para que você possa continuar a usufruir dos nossos conteúdos com a qualidade já conhecida e garantida.

Informamos também que apoiamos o seguinte trabalho evangelístico:

  • Equipe Semear – Localizada na cidade Uberaba – MG e que realiza relevante trabalho de evangelismo na própria Uberaba e região;

CLIQUE AQUI para ser nosso parceiro missionário e continuar estudando a lição conosco…

Deus lhe abençoe ricamente!!!

Equipe EBD Comentada

Postado por ebd-comentada


Acesse os esboços por categorias


Copyright Março 2017 © EBD Comentada