Ensinando e fazendo Missões

Buscar no blog

CPAD Adultos – 3º Trimestre de 2020 – 26-07-2020 – Lição 4 – A construção do Templo enfrentou oposição

23/07/2020

Esse post é assinado por Eliel Goulart

TEXTO ÁUREO

“Assim, edificamos o muro, e todo o muro se cerrou até sua metade; porque o coração do povo se inclinava a trabalhar.”  – Neemias 4.6

VERDADE PRÁTICA

Se confiarmos verdadeiramente em Deus, venceremos todas as resistências do Maligno.

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

Esdras 4.7, 9, 11-13, 15, 16, 21-24

7 – E, nos dias de Artaxerxes, escreveu Bislão, Mitredate, Tabeel e os outros da sua companhia a Artaxerxes, rei da Pérsia; e a carta estava escrita em caracteres aramaicos e na língua siríaca.

9 – Então, escreveu Reum, o chanceler, e Sinsai, o escrivão, e os outros da sua companhia: dinaítas e afarsaquitas, tarpelitas, afarsitas, arquevitas, babilônios, susanquitas, deavitas, elamitas

11 – Este, pois, é o teor da carta que ao rei Artaxerxes lhe mandaram: Teus servos, os homens daquém do rio e em tal tempo.

12 – Saiba o rei que os judeus que subiram de ti vieram a nós a Jerusalém, e edificam aquela rebelde e malvada cidade, e vão restaurando os seus muros, e reparando os seus fundamentos.

13 – Agora, saiba o rei que, se aquela cidade se reedificar, e os muros se restaurarem, eles não pagarão os direitos, os tributos e as rendas; e assim se danificará a fazenda dos reis.

15 – Para que se busque no livro das crônicas de teus pais, e, então, acharás no livro das crônicas e saberás que aquela foi uma cidade rebelde e danosa aos reis e províncias e que nela houve rebelião em tempos antigos; pelo que foi aquela cidade destruída.

16 – Nós, pois, fazemos notório ao rei que, se aquela cidade se reedificar e os seus muros se restaurarem, desta maneira não terás porção alguma desta banda do rio.

21 – Agora, pois, dai ordem para que aqueles homens parem, a fim de que não se edifique aquela cidade, até que se dê uma ordem por mim.

22 – E guardai-vos de cometerdes erro nisso; por que cresceria o dano para prejuízo dos reis?

23 – Então, depois que a cópia da carta do rei Artaxerxes se leu perante Reum, e Sinsai, o escrivão, e seus companheiros, apressadamente foram eles a Jerusalém, aos judeus, e os impediram à força de braço e com violência.

24 – Então, cessou a obra da Casa de Deus, que estava em Jerusalém, e cessou até ao ano segundo do reinado de Dario, rei da Pérsia.

INTRODUÇÃO

A paz do Senhor!

Todos os versículos citados são da Almeida Revista e Corrigida. Quando de outra versão, a mesma é mencionada.

Nesta altura do capítulo 4 do livro de Esdras, o altar estava edificado no mesmo local de antigamente, o culto reinstituído conforme o mandamento do Senhor. Porém, a restauração era incompleta, haja vista que era necessário ao Povo de Deus edificar o Templo, a centralidade de adoração e comunhão.

Nesta lição vamos aprender juntos sobre o início da reconstrução do Templo, com o lançamento dos alicerces, em meio a celebração alegre e solene.

I – OS ALICERCES DO TEMPLO SÃO LANÇADOS

1 – O lançamento dos alicerces foi celebrado com uma solenidade

Esdras 3.10 – “Quando, pois, os edificadores lançaram os alicerces do templo do SENHOR, então, apresentaram-se os sacerdotes, já paramentados e com trombetas, e os levitas, filhos de Asafe, com saltérios, para louvarem ao SENHOR, conforme a instituição de Davi, rei de Israel.”

O primeiro ato dos que regressaram do exílio foi o de reconstruir o altar. Foi um início de sabedoria. O altar era a centralidade da vida religiosa dos judeus, assim como o seu antítipo, ou seja, a cruz do Calvário, é a centralidade da nossa piedade. A cruz é o nosso altar.

Neste altar nós encontramos segurança de salvação, de redenção e de expiação.

Salmo 84.3 – “Até o pardal encontrou casa, e a andorinha, ninho para si e para a sua prole, junto dos teus altares, SENHOR dos Exércitos, Rei meu e Deus meu.”

O crente nunca está tão seguro, quando está de joelhos, em oração e devoção, junto à cruz de Cristo!

No caso do altar em Jerusalém, nos dias do escriba Esdras, este foi restaurado no mesmo local das antigas fundações.

Há bênção e proveito espiritual em prestar atenção aos marcos antigos. Há princípios bíblicos e exemplos dos padrões dos fiéis das décadas passadas, que nunca se tornam ultrapassados.

Enquanto o altar era mantido em uso de culto constante, com o fogo dos sacrifícios sempre ardendo sobre ele, e não faltando ofertas a Deus, o povo aprendia a depender do Deus dos céus. E as fundações, os alicerces do Templo, foram colocados com muitas declarações de alegria. Há vários Salmos com poemas alegres que foram compostos e cantados nos dias do lançamento dos alicerces do Templo.

O irmão e a irmã têm posto Cristo como o primeiro, único e suficiente fundamento de sua vida?

As falsas doutrinas são fundamentos frágeis e resultam em ruínas. A sua própria capacidade é outro fundamento que se esmiúça diante dos pesos das dificuldades desta vida. Quem se apoia na sua própria inteligência, sofre queda que causam feridas. Observe a advertência de sabedoria de Provérbios 3.5 – “Confia no Senhor de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento.”

O crente que tem Cristo como o primeiro, único e suficiente alicerce de sua vida, de seu interior também flui salmos de adoração ao Senhor.

O crente que põe a Cristo como o primeiro, único e suficiente alicerce para sua vida, constrói para toda a eternidade.

2 – A reedificação do Templo

Em Gênesis capítulo 26.18 está escrito: “E tornou Isaque, e cavou os poços de água que cavaram nos dias de Abraão, seu pai, e que os filisteus taparam depois da morte de Abraão, e chamou-os pelos nomes que os chamara seu pai.”

Isaque peregrinava e prosperava com grandes possessões. Mas, os filisteus entulharam os antigos poços de água. O patriarca Isaque tornou a cavar estes mesmos poços, que seu pai Abraão cavou no antigo passado, chamando-os pelos mesmos nomes.

Hoje, a igreja deve ir às mesmas fontes que os pioneiros pastores pentecostais cavaram, pagando o preço do início da pregação pentecostal no Brasil, pois dos poços que eles cavaram fluíram água limpa. Não precisamos de novos poços com novidades modernas e mundanas.  Gênesis 26.19 diz-nos que cavaram “e acharam ali um poço de águas vivas”.  No original, correntes subterrâneas.

 Não precisamos de métodos ou até mesmo de equipamentos de alta tecnologia para liderar o povo de Deus. Eles são úteis no seu limite próprio. Precisamos, antes e sobretudo, de cavar os poços que a primeira e a segunda geração de pastores cavaram sob a direção do Espírito Santo e submissão à Palavra de Deus. Porém, com o passar dos anos, parece-nos que os novos filisteus têm entulhado nossos poços com coisas estranhas aos assembleianos, maiormente aos assembleianos ainda pentecostais. Vamos agir como Isaque, e tornar a cavar os poços que os primeiros pentecostais brasileiros cavaram e acharam água limpa!

Este incidente na peregrinação de Isaque termina com altar, tenda e poço. Gênesis 26.25 – “Então, edificou ali um altar, e invocou o nome do SENHOR, e armou ali a sua tenda; e os servos de Isaque cavaram ali um poço.”

A Igreja, precisamos edificar e reedificar ano após ano a verdadeira doutrina bíblica e pentecostal entre nós. Para tanto, mais do que nunca e sempre, necessitamos da Presença do Espírito Santo para cumprirmos as duas missões mais específicas da Igreja:

1 – Salvar o que se perdeu;

2 – Conservar o que já está salvo.

Precisamos da Presença do Espírito Santo, pois Ele nos conduz sempre a adorar e glorificar o nome do Senhor Jesus. O Espírito Santo usa pessoas como eu e você para nós servirmos aos propósitos eternos de Deus. Que privilégio!

O bendito Espírito Santo tem uma obra de edificação e de reedificação em cada servo do Senhor. Vemos isto na vida de João Marcos. Atos capítulo 13 narra a primeira viagem missionária. Paulo e Barnabé, enviados pelo Espírito Santo, tinham a João Marcos como cooperador. Os dois missionários pregavam o Evangelho, e aos novos convertidos aproximava-se Marcos, para o discipulado, para os primeiros rudimentos da vida cristã. Mas, a certa altura da viagem missionária, João Marcos apartou-se deles e voltou a Jerusalém. Por quase dez anos não se menciona sobre este cooperador. Porém, ele retornou. E estava acompanhando a Pedro. Certamente Pedro era próximo de seus pais, pois quando foi liberto da prisão, a casa a qual ele se dirigiu foi justamente a casa de Maria, mãe de João Marcos, onde havia um círculo de oração. Ali os irmãos se reuniam e oravam. Num ambiente assim e com amizades deste quilate, João Marcos volta e convive agora com Pedro. Em I Pedro 5.13, o apóstolo Pedro descreveu a Marcos como seu filho. Pedro certamente lhe testemunhou de quando negou a Jesus, e mesmo assim, o Senhor lhe conduziu bondosamente ao arrependimento e à renovação da comunhão com Ele. Marcos, após a convivência com Pedro, escreveu o primeiro dos Evangelhos escritos: Evangelho Segundo São Marcos. O único que narra que o Senhor Jesus citou o nome de Pedro quando ressuscitou – Marcos 16.7 – “Mas ide, dizei a seus discípulos e a Pedro que ele vai adiante de vós para a Galiléia; ali o vereis, como ele vos disse.”

Pedro, conduzido pelo Espírito Santo, reedificou a vida espiritual de João Marcos. O irmão e a irmã são edificadores, consertadores de altar, reedificadores de vidas?

II – OS SAMARITANOS OPÕEM-SE À CONSTRUÇÃO DO TEMPLO

Pastor Eliel Goulart

Para continuar lendo esse esboço CLIQUE AQUI e escolha um dos nossos planos!

É com muita alegria que nos dirigimos a você informando que a EBD Comentada já está disponibilizando os planos de assinaturas para que você possa continuar a usufruir dos nossos conteúdos com a qualidade já conhecida e garantida.

vantagens

Informamos também que apoiamos o seguinte trabalho evangelístico:

  • Equipe Semear – Localizada na cidade Uberaba – MG e que realiza relevante trabalho de evangelismo na própria Uberaba e região;

CLIQUE AQUI para ser nosso parceiro missionário e continuar estudando a lição conosco…

Deus lhe abençoe ricamente!!!

Equipe EBD Comentada

Postado por ebd-comentada


Acesse os esboços por categorias


Copyright Março 2017 © EBD Comentada