Ensinando e fazendo Missões

Buscar no blog

CPAD Adultos – 2º Trimestre de 2020 – 26-04-2020 – Lição 4: A iluminação espiritual do crente

21/04/2020

Este post é assinado por Eliel Goulart

TEXTO ÁUREO

“Para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos dê em seu conhecimento o espírito de sabedoria e de revelação.” – Efésios 1.17.

VERDADE PRÁTICA

A vocação do crente inclui a herança de preciosas riquezas conferidas aos eleitos pela grandeza do poder de Deus.

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

Efésios 1.15 a 23 

15 Pelo que, ouvindo eu também a fé que entre vós há no Senhor Jesus e o vosso amor para com todos os santos, 

16 não cesso de dar graças a Deus por vós, lembrando-me de vós nas minhas orações, 

17 para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos dê em seu conhecimento o espírito de sabedoria e de revelação, 

18 tendo iluminados os olhos do vosso entendimento, para que saibais qual seja a esperança da sua vocação e quais as riquezas da glória da sua herança nos santos 

19 e qual a sobre-excelente grandeza do seu poder sobre nós, os que cremos, segundo a operação da força do seu poder, 

20 que manifestou em Cristo, ressuscitando-o dos mortos e pondo-o à sua direita nos céus, 

21 acima de todo principado, e poder, e potestade, e domínio, e de todo nome que se nomeia, não só neste século, mas também no vindouro. 

22 E sujeitou todas as coisas a seus pés e, sobre todas as coisas, o constituiu como cabeça da igreja, 

23 que é o seu corpo, a plenitude daquele que cumpre tudo em todos.

INTRODUÇÃO

A paz do Senhor!

Todos os versículos citados são da Almeida Revista e Corrigida. Quando de outra versão, a mesma é mencionada.

Continuando os estudos ainda no Capítulo 1º da Carta aos Efésios, vamos juntos entrar nesta mina de riquezas espirituais que estão incrustadas nos versículos 15 ao 23, quais pedras preciosas!

Proponho esta frase a seguir, como resumo geral do capítulo 1º da Carta aos Efésios:

A nossa salvação é a soma de bênçãos espirituais e evidencia a manifestação do poder de Deus!

Quanto à manifestação do poder de Deus, os versículos 15 ao 23 ensina-nos que o poder de Deus foi manifestado em relação a Cristo de três maneiras:

1 – Ressurreição;

2 – Ascensão;

3 – Exaltação.

É uma revelação tão grandiosa, que Paulo, antes de introduzi-la, profere uma oração pedindo a Deus que os crentes efésios tenham conhecimento mais profundo e amplo do privilégio da salvação e poder de Deus no processo da salvação.

I – A ESPERANÇA DA VOCAÇÃO E AS RIQUEZAS DA GLÓRIA

1 – Ação de graças e intercessão

A oração, de modo geral, é a vida do crente. A respiração da alma! E quando assume as formas de ação de graças e intercessão, parece-nos mais propriamente abençoada e agradável a Deus.

Um pregador disse que a oração com ação de graças é como o duplo movimento dos pulmões: o ar aspirado pela oração é novamente respirado pela ação de graças.

Vamos reler a oração de Paulo em Efésios 1.15 a 17:

Pelo que, ouvindo eu também a fé que entre vós há no Senhor Jesus e o vosso amor para com todos os santos,  não cesso de dar graças a Deus por vós, lembrando-me de vós nas minhas orações,  para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos dê em seu conhecimento o espírito de sabedoria e de revelação.“ 

Paulo ora fundamentado numa informação quanto à fé dos crentes efésios: “Ouvindo eu também a fé que entre vós há no Senhor Jesus”. Já antes ele se referira à fé da Igreja de Éfeso. Mas, agora, ele a refere como base da sua oração a favor deles.

O mandamento bíblico é para nós orarmos por todos os homens. Interceder até pelos incrédulos. Mas, quem pela fé, tem entrada na família de Deus, reclama uma citação especial em nossas orações.

A fé dos crentes de Éfeso manifestava-se em direção aos santos, fundamentada no amor: “e o vosso amor para com todos os santos.”

Paulo registra que eles mesmos eram santos – Efésios 1.1: “…aos santos que estão em Éfeso…”. E, agora, Paulo registra que a fé deles é movida pelo amor aos que tem o mesmo sentimento elevado de busca da santificação.

Não são exclusivistas no exercício da fé. Antes, a fé que os conduz abrange a todos pelo amor: “o vosso amor para com todos.”

Diante desta visão, Paulo diz que “não cessa de dar graças a Deus por vós”. Ele ouviu falar das manifestações da fé dos santos da Igreja em Éfeso, expressadas pelo amor para com todos os outros crentes, e agradece a Deus por isto! Esta é uma atitude muito elevada de um pastor diante do rebanho do Senhor, sob seus cuidados: a alegria dos outros são as nossas alegrias também!

Somente um coração cheio de ação de graças faz isso!

“Lembrando-me de vós nas minhas orações.” Qual um pai ou uma mãe ora por cada filho, citando seus nomes, Paulo pelas Igrejas também pelo nome de cada uma.

Observe o seguinte aqui: Paulo recebeu notícias edificantes, proveitosas e celestiais do melhor da Igreja em Éfeso. Aprendemos a importância de divulgar o melhor da operação de Deus entre nós, para que estas informações se elevem em ações de graças diante do Senhor!

“Para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória.” A nossa oração em nome do Senhor Jesus sempre se relaciona com a glória de Deus. Então, aqui Deus é chamada subliminarmente de “Pai da glória”. Toda a glória pertence a Ele. A glória que nos está reservada, por Cristo Jesus, é Dele!

“Vos dê em seu conhecimento o espírito de sabedoria e de revelação.”  Sabedoria e revelação de Deus são necessárias para compreender e apreciar a profundidade, a riqueza e o valor eterno do que Paulo passaria a expor, nos versículos seguintes.

2 – A esperança da vocação

Efésios 1.18 – “Tendo iluminados os olhos do vosso entendimento, para que saibais qual seja a esperança da sua vocação e quais as riquezas da glória da sua herança nos santos.”

Originalmente, “vosso entendimento” é do grego kardia, ou seja, ´coração´: o centro afetivo e volitivo de nosso ser. Que estabelece realmente quem somos. (Strong).

Paulo usa esta palavra grega aqui em similaridade com, por exemplos, Romanos 1.21 – “…e o seu coração insensato se obscureceu” – e também em I Coríntios 2.9 – …e não subiram ao coração do homem…”, com o sentido do homem interior em sua totalidade. Ou seja, que todas as faculdades da inteligência, da afeição e da consciência, precisam serem iluminadas pela poderosa Luz de Deus, para perceberem a riqueza de Suas dádivas de salvação.

Tendo iluminados os olhos do vosso entendimento (coração)” estabelece uma conexão entre o coração e o intelecto. O coração influencia a compreensão.

As Escrituras apresentam algumas conexões, e citamos aqui a conexão existente entre conhecimento e santidade: “Antes, crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.” – II Pedro 3.18. O conhecimento não impede a graça, antes um ajuda ao outro. Mas, no Reino de Deus a pureza de coração, ao invés da precisão do intelecto, é a ordem que prevalece!

Um grande cientista do passado disse assim dele mesmo: “Minha mente estava com o filósofo, mas meu coração estava com Paulo e João.”

I João 5.20 diz-nos que é Cristo Jesus quem “nos deu entendimento para conhecermos o que é verdadeiro”. 

Aleluia!

Quando somos iluminados pela Luz da Vida (João 1.4), então “A vós vos é dado conhecer os mistérios do Reino de Deus” – Lucas 8.10 – e assim sabemos “qual seja a esperança da sua vocação.”

O crente tem a vocação celestial – Hebreus 3.1 – “Pelo que, irmãos santos, participantes da vocação celestial…”. Ou seja, a chamada para ir para o céu.

E tem também a santa vocação – II Timóteo 1.9 – “Que nos salvou e chamou com uma santa vocação…”. Esta é a chamada ministerial. Para servir no Santo Ministério.

Efésios 1.18 ainda é a oração de Paulo a favor dos crentes efésios. E a oração de um crente pelo outro é qual um termômetro muito exato que revela a própria condição espiritual de quem intercede. Ou seja, o que o crente pede para o outro, em geral, é o que ele avalia como melhor para si também.

E Paulo demonstra aqui a fé e o fervor do seu próprio sentimento nesta oração. Não há nada mais frio do que intercessão de um crente espiritualmente frio. Mas Paulo ora com fervor pelos crentes de Éfeso. Suas palavras de intercessão se elevam ao Trono da Graça, com o maior fervor e afeição, e mais ainda, com desejo santo de que os crentes saibam qual seja a esperança da sua vocação.

O que quer dizer ´esperança da sua vocação´?

Quer dizer que a grande Graça de Deus revelada a nós no Evangelho de Jesus Cristo, pelo qual Deus nos chama (que é o sentido da palavra ´vocação´ aqui, ou seja, ´chamada´), então, pelo Evangelho, Deus convida os homens a Si mesmo. E esta chamada produzirá naqueles que atenderem e se renderem a Ele, a esperança de vida eterna.

Deus chama a todos para a salvação. E aquele que crê, e atende a chamada, pode e dever nutrir a esperança da sua chamada. A esperança da sua vocação.

A Deus seja a glória!

3 – As riquezas da glória da sua herança

Pastor Eliel Goulart

Para continuar lendo esse esboço CLIQUE AQUI e escolha um dos nossos planos!

É com muita alegria que nos dirigimos a você informando que a EBD Comentada já está disponibilizando os planos de assinaturas para que você possa continuar a usufruir dos nossos conteúdos com a qualidade já conhecida e garantida.

vantagens

Informamos também que apoiamos o seguinte trabalho evangelístico:

  • Equipe Semear – Localizada na cidade Uberaba – MG e que realiza relevante trabalho de evangelismo na própria Uberaba e região;

CLIQUE AQUI para ser nosso parceiro missionário e continuar estudando a lição conosco…

Deus lhe abençoe ricamente!!!

Equipe EBD Comentada

Postado por ebd-comentada


Acesse os esboços por categorias


Copyright Março 2017 © EBD Comentada