Ensinando e fazendo Missões

Buscar no blog

CPAD Adultos – 2º Trimestre de 2020 – 24-05-2020 – Lição 8: Edificados sobre o fundamento dos apóstolos

19/05/2020

Este post é assinado por Eliel Goulart

TEXTO ÁUREO

“Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina. “  – Efésios 2.20

VERDADE PRÁTICA

Jesus Cristo é a pedra basilar da Igreja, que está edificada por meio dos ensinamentos dos apóstolos e do testemunho dos profetas.

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

Efésios 2.20-22 

20 – Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina;

21 – no qual todo o edifício, bem-ajustado, cresce para templo santo no Senhor,

22 – no qual também vós juntamente sois edificados para morada de Deus no Espírito. 

Mateus 7.24-27

24 – Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha.

25 – E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha.

26 – E aquele que ouve estas minhas palavras e as não cumpre, compará-lo-ei ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia.

27 – E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e caiu, e foi grande a sua queda.

INTRODUÇÃO

A paz do Senhor!

Todos os versículos citados são da Almeida Revista e Corrigida. Quando de outra versão, a mesma é mencionada.

Por meio do sacrifício vicário, (vicário significa substitutivo), Cristo formou um novo povo, a Igreja. Era o plano eterno de Deus, e envolveu a obediência de Cristo, que cumpriu plenamente as exigências da lei, na cruz de dor. E ao morrer sacrificialmente na cruz do Calvário, Cristo derrubou as barreiras, as divisões, desfazendo as ordenanças cerimoniais, que também dividiam os judeus dos gentios, causando inimizade.

Cristo pôs fim à inimizade e criou uma nova criatura, ou teologicamente, uma nova humanidade e promoveu a reconciliação entre judeus e gentios e entre a nova humanidade com Deus. Hoje, somos a Igreja do Deus vivo.

Este novo povo, a Igreja, é comparada por Paulo a um edifício vivo, que é edificado sobre a pedra principal, a angular, que é Cristo. Templo espiritual construído sobre os ensinamentos dos apóstolos – que foram as testemunhas oculares do ministério terreno do Senhor Jesus – e dos profetas – a quem Deus revelou as promessas da vindo do Messias, a pessoa bendita do Senhor Jesus.

Vamos juntos aprender sobre esta seção da Carta aos Efésios.

I – UM EDIFÍCIO ESPIRITUAL

1 – O santuário judeu

O primeiro templo foi construído e o culto de dedicação procedido pelo rei Salomão, por volta do ano 900 a.C. Este primeiro templo substituiu o Tabernáculo, santuário itinerante, que era montável e desmontável.

O primeiro templo foi construído em Jerusalém, e era suntuoso. Construído sobre o Monte Moriá, e conforme a tradução da NVI – Nova Versão Internacional – de I Crônicas 22.5:

“extraordinariamente magnífico, famoso e cheio de esplendor à vista de todas as nações. “

Passaram-se os anos, e os judeus agiram com infidelidade ao Senhor, e se ensoberbeceram diante da beleza magnífica do templo, permitindo que a forma exterior obscurecesse a comunhão real e íntima com Deus. Aconteceu algo triste demais, horrível em termos espirituais, declarado profeticamente por Ezequiel 10.18; 11.1, 22 e 23: o profeta Ezequiel viu a glória do Senhor se afastando da entrada do templo, subindo à entrada da porta oriental do Monte do Templo e, depois elevando-se acima do Monte das Oliveiras.

A presença de Deus se retirou e o templo tornou-se uma construção comum. Na ocasião, o profeta Jeremias registrou com choro e muitas lágrimas, que o capitão da guarda do rei da Babilônia, Nabucodonosor, incendiou o templo do Senhor, o palácio real e todas as casas de Jerusalém. Enfim, todos os edifícios importantes foram incendiados por ele – Jeremias 52.13.

A desobediência e infidelidade tiveram consequências trágicas, como ainda tem hoje.

O Salmo 79.1 e 2 diz-nos que diante das ruínas de Jerusalém, o templo, antes grandioso, tornou-se morada de corvos e abutres.

Porém, sabemos que Deus é o Deus das misericórdias, e dá-nos oportunidades de arrependimento. Décadas depois da destruição de Jerusalém pelos babilônios, estes foram conquistados pelo império persa, e Ciro, o Grande, decretou em 538 a. C., a permissão para que 50.000 mil judeus voltassem a Jerusalém, liderados pelo governador Zorobabel, para reconstruir o templo. A tarefa seria difícil demais, haja vista a falta de recursos e não havia mais a grandeza dos tempos de Salomão. Isto está narrado nos livros de Esdras e de Neemias. O profeta Ageu referiu-se à construção do segundo templo, quando clamou aos israelitas: “Quem de vocês viu este templo em seu primeiro esplendor? Comparado a ele, não é como nada o que vocês veem agora? “ – NVI.

Então, Ageu proferiu uma importante profecia: “Vou sacudir os alicerces das nações. E o desejado de Todas as Nações virá a este templo, e encherei este lugar com a minha glória, diz o Senhor do Universo … A glória futura deste templo será maior que a glória do primeiro ” – Ageu 2:7, 9 –  Bíblia Viva.

A quem ele profeticamente se referia? À pessoa bendita do Senhor Jesus que entraria pessoalmente neste segundo templo.

Nada poderia ser mais glorioso!

Este segundo templo foi remodelado e reestruturado por Herodes, e nele a presença de Cristo nublou o templo antes construído por Salomão.

Porém, este templo também foi destruído, décadas depois da morte e ressurreição do Senhor Jesus, mais exatamente no ano 70, pelo general romano Tito, futuro imperador de Roma, que cercou a cidade de Jerusalém com quatro legiões de soldados. Eles invadiram a cidade, massacraram os moradores que não fugiram, e incendiaram Jerusalém. Foi deste templo que o Senhor Jesus profetizou conforme Lucas 21.5 e 6 – “E, dizendo alguns a respeito do templo, que estava ornado de formosas pedras e dádivas, disse: Quanto a estas coisas que vedes, dias virão em que se não deixará pedra sobre pedra que não seja derribada. “

E o templo foi derrubado, não ficando pedra sobre pedra, porque os soldados romanos, julgando que pudessem encontrar tesouros enterrados, fizeram o seguinte, conforme informa o historiador judeu Flávio Josefo: puseram cavalos a direita e a esquerda ao redor do templo, e ligados por grandes e pesadas correntes, foram passando sobre os alicerces, como um arado, na esperança de acharem riquezas debaixo da estrutura. Não acharam. E a profecia se cumpriu: não ficou pedra sobre pedra.

O templo era o principal símbolo do exclusivismo de Israel, ou seja, da exclusão das gentes impedidas de terem acesso às áreas internas e às bênçãos. Portanto, o santuário judeu, antes de extraordinária beleza, era, na verdade, símbolo de separação.

Cristo veio e mudou este significado.

2 – O santuário cristão

Efésios 2.22 – “No qual também vós juntamente sois edificados para morada de Deus no Espírito. “

Paulo usa a figura de linguagem da metáfora, comparando a igreja com uma família, no versículo 19, dizendo que, agora em Cristo, já não somos estrangeiros, mas da família de Deus. E neste versículo 22 compara a igreja a um templo.

Nós, quando cremos em Cristo e o aceitamos como nosso bendito Salvador, não fomos simplesmente adicionados, fomos antes superiormente edificados em Cristo, constituindo parte do edifício santo da igreja.

É o que Pedro chamou de ´pedras vivas´ e ´edifício espiritual´. Antes, a nossa estrutura era pó. Lembrando que pó era a dieta, a comida da antiga serpente. A ela foi sentenciado e dito em Gênesis 3.14 – “…e pó comerás todos os dias da tua vida. “ Hoje, somos pedras vivas, transformados por Cristo e edificados Nele! Aleluia!

A justificação relembra-nos a cena de um tribunal onde é-nos reservada a cadeira de réu, culpado e com condenação certa, mas Cristo, nosso redentor, assenta-se por amor e graça, substituindo-nos no banco do réu, e sofre a penalidade em nosso lugar. Por ele, somos justificados.

A regeneração relembra-nos uma família, pois em Cristo nascemos de novo, somos nova criatura, e se antes estávamos longe, hoje participamos da família de Deus. Ao crer em Jesus, fomos feitos filhos de Deus e herdeiros juntamente com Cristo.

A santificação relembra-nos um templo. Somos santuário de Deus, morada do Espírito Santo, templo santo em construção, edificados para habitação de Deus em Espírito.

3 – A pedra angular

Pastor Eliel Goulart

Para continuar lendo esse esboço CLIQUE AQUI e escolha um dos nossos planos!

É com muita alegria que nos dirigimos a você informando que a EBD Comentada já está disponibilizando os planos de assinaturas para que você possa continuar a usufruir dos nossos conteúdos com a qualidade já conhecida e garantida.

vantagens

Informamos também que apoiamos o seguinte trabalho evangelístico:

  • Equipe Semear – Localizada na cidade Uberaba – MG e que realiza relevante trabalho de evangelismo na própria Uberaba e região;

CLIQUE AQUI para ser nosso parceiro missionário e continuar estudando a lição conosco…

Deus lhe abençoe ricamente!!!

Equipe EBD Comentada

Postado por ebd-comentada


Acesse os esboços por categorias


Copyright Março 2017 © EBD Comentada