Ensinando e fazendo Missões

Buscar no blog

Betel Adultos – 3º Trimestre 2020 – 16-08-2020 – Lição 7 – O Senhor peleja pelo seu povo!

12/08/2020

Este post é assinado por Leonardo Novais de Oliveira

TEXTO ÁUREO

“Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade.” João 4.24

TEXTOS DE REFERÊNCIA

2 CRÔNICAS 17.2-6 

2 E pôs gente de guerra em todas as cidades fortes de Judá e guarnições na terra de Judá, como também nas cidades de Efraim que Asa, seu pai, tinha tomado. 

3 E o Senhor foi com Josafá, porque andou nos primeiros caminhos de Davi, seu pai, e não buscou aos baalins. 

4 Antes, buscou ao Deus de seu pai e andou nos seus mandamentos, e não segundo as obras de Israel. 

5 E o Senhor confirmou o reino na sua mão, e todo o Judá deu presentes a Josafá; e teve riquezas e glória em abundância. 

6 E exaltou-se o seu coração nos caminhos do Senhor e, ainda mais, tirou os altos e os bosques de Judá

OBJETIVOS DA LIÇÃO

  • Mostrar o perigo que acarreta as alianças ilícitas. 
  • Incentivar a busca pela perfeita adoração. 
  • Apresentar o verdadeiro valor da adoração.

INTRODUÇÃO

Olá irmãos e irmãs, Paz do Senhor.

Estudaremos nesta lição sobre o rei Josafá, filho de Asa.

Apesar de algumas pessoas sugerirem que os filhos que não possuem bons exemplos em casa, nunca serão boas pessoas, Josafá contrariou tal ditado e tornou-se um homem bom e temente a Deus.

Os exemplos são extremamente importantes, mas não são a única condição que determinará como será um filho ou filha.

A Bíblia nos conta a história de Josafá, rei de Judá, no 2º livro das Crônicas, a partir do capítulo 17 e vai até o capítulo 20.

Josafá foi um dos reis que temeu ao Senhor e lhe foi fiel, assim como fora Davi.

A Bíblia utiliza esta expressão para fazer menção daqueles que foram fiéis em sua vida como rei do povo de Deus, vejamos:

“E o SENHOR foi com Josafá, porque andou nos primeiros caminhos de Davi, seu pai, e não buscou baalins. Antes, buscou ao Deus de seu pai e andou nos seus mandamentos e não segundo as obras de Israel. E o SENHOR confirmou o reino nas suas mãos, e todo o Judá deu presentes a Josafá; e teve riquezas e glória em abundância”. (2 Cr 17.3-5 – ARC)

Isto acontecia para que o Senhor trouxesse à memória do povo a promessa que Ele havia feito a Davi quando este quis lhe construir um templo.

“Quando teus dias forem completos, e vieres a dormir com teus pais, então, farei levantar depois de ti a tua semente, que procederá de ti, e estabelecerei o seu reino. Este edificará uma casa ao meu nome, e confirmarei o trono do seu reino para sempre. Eu lhe serei por pai, e ele me será por filho; e, se vier a transgredir, castigá-lo-ei com vara de homens e com açoites de filhos de homens. Mas a minha benignidade se não apartará dele, como a tirei de Saul, a quem tirei de diante de ti. Porém a tua casa e o teu reino serão firmados para sempre diante de ti; teu trono será firme para sempre. Aproximaram-se os dias da morte de Davi e deu ele ordem a Salomão, seu filho, dizendo: Eu vou pelo caminho de toda a terra; esforça-te, pois, e sê homem. E guarda a observância do SENHOR, teu Deus, para andares nos seus caminhos e para guardares os seus estatutos, e os seus mandamentos, e os seus juízos, e os seus testemunhos, como está escrito na Lei de Moisés, para que prosperes em tudo quanto fizeres, para onde quer que te voltares. Para que o SENHOR confirme a palavra que falou de mim, dizendo: Se teus filhos guardarem o seu caminho, para andarem perante a minha face fielmente, com todo o seu coração e com toda a sua alma, nunca, disse, te faltará sucessor ao trono de Israel”. (2 Sm 7.12-16 – ARC)

Esta promessa foi feita a Davi e seus descendentes e culminou em Jesus, chamado o Cristo, corroborando com o que o Senhor falara a Abrão, milhares de anos antes “…e em ti serão benditas, todas as famílias da terra.” (Gn 12.3b)

Todos os reis que fossem fiéis ao Senhor teriam de Si a promessa de uma vida e um reinado frutífero e promissor, porém, aqueles que não Lhe fossem fiéis, experimentariam terríveis derrotas.

Josafá esteve na parte boa da história e agradou ao Senhor com sua vida, recebendo Dele tudo o que necessitava.

Estudaremos nesta lição, alguns tópicos marcantes sobre a vida deste grande rei.

1 – JOSAFÁ, REI DE JUDÁ

A escolha de servir a Deus ou não sempre foi, é e sempre será pessoal, pois o Senhor não obriga nenhuma pessoa a servi-lo.

Ainda que o pai de Josafá tenha sido um rei temente a Deus no início de sua trajetória, abandonou a Deus do meio para o fim.

É por este motivo que o mais importante na vida dos servos de Deus é o fim, pouco antes da morte, porque devemos ser fiéis até o fim.

Não adianta começarmos cheios de força e dedicação e ao final de nossa carreira desistirmos da fé.

O apóstolo Paulo, quando já estava próximo de sua morte escreveu:

“Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele Dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda”. (2 Tm 4.7,8 – ARC)

Ele começou sua carreira e não mais parou, até que o Senhor o chamou.

Voltando para a história de Josafá, não sabemos como foi sua criação, nem como fora ensinado nos caminhos do Senhor, mas sabemos que ele tomou a decisão de seguir a Deus.

1.1 – O reinado de Josafá

Proibida a cópia parcial ou total deste material – Sujeito a penas legais https://ebdcomentada.com 

Paralelamente ao belíssimo reinado de Josafá no sul, ao norte estava o horrendo rei Acabe, estudado na lição passada.

Apesar da Bíblia nos mostrar que Josafá fez uma aliança com a nação do norte, antes disto acontecer, ele tomou providências para que seu reino estivesse protegido dos ataques de Acabe.

A história bíblica nos mostra que no tempo de Asa (Sul) e Baasa (norte), a vitória favoreceu a nação do sul, deixando o norte sem muita expectativa.

O início do capítulo 17 de 2 Crônicas deixa isto bem claro:

“E Josafá, seu filho, reinou em seu lugar; e fortificou-se contra Israel”. (vv.1 – ARC) 

Fica claro que no início de seu reinado, Josafá não tinha planos de fazer alianças com o rei de Israel.

O Teólogo Americano Norman Champlim nos traz algumas informações importantes:

“As datas de Josafá foram 873-848 A. C. Ele foi cor regente quando seu pai, Asa, por três anos, esteve incapaz devido à enfermidade que lhe atingiu os pés. O cronista, de modo geral, fala favoravelmente a respeito de Josafá. O autor de Reis falou bem especialmente sobre três reis de Judá: Josafá, Ezequias e Josias. O cronista usou os materiais, por vezes condensando-os e ocasionalmente adicionando algo de sua própria pena. 

Provavelmente, novos materiais foram incluídos de fontes que o autor de Reis não dispunha ou preferiu não usar. No tocante a Josafá, além dos materiais disponíveis em Reis, o cronista adicionou duas histórias importantes: os arranjos para ensinar o povo nos caminhos de Yahweh e um novo sistema judicial”. Foi apenas lógico que o novo rei fortalecesse Judá como uma medida preventiva. Ele não podia confiar na nação do norte, Israel. A paz seria preservada mediante preparativos para a guerra, e não por belas palavras da diplomacia. “Os reinos de Israel e Judá foram rivais desde o começo, e às vezes um, às vezes outro prevalecia. Asa e Baasa eram rivais à altura, mas, após a morte de Baasa, Israel ficou grandemente debilitado por contenções civis, e Josafá obteve a ascendência. Ver I Reis 16.16-23″ (Adam Clarke, in loc.). 

Josafá adquiriu experiência antes de se tornar rei e seu pai, ainda que não fosse completamente fiel ao Senhor lhe ensinou muitas coisas.

Asa talvez não foi apto para ensinar a Josafá os caminhos do Senhor e, por certo, sua mãe o ensinou, porém, aquele rei soube ensinar a seu filho como se preparar para a guerra, porém, o fato mais marcante durante o reinado de Josafá não foi relacionado a guerras, mas sim, ao fato dele ter se esforçado para ensinar o povo nos preceitos do Senhor.

O desejo por ver o povo conhecer ao Senhor é uma característica importante e marcante na vida de homens que fizeram a diferença como rei do povo de Deus.

O texto de 2 Cr 17 nos mostra como foi que Josafá agiu para que isto acontecesse, vejamos:

“E, no terceiro ano do seu reinado, enviou ele os seus príncipes, a Ben-Hail, e a Obadias, e a Zacarias, e a Natanael, e a Micaías, para ensinarem nas cidades de Judá. E, com eles, os levitas Semaías, e Netanias, e Zebadias, e Asael, e Semiramote, e Jônatas, e Adonias, e Tobias, e Tobe-Adonias; e, com eles, os sacerdotes Elisama e Jeorão. E ensinaram em Judá, e tinham consigo o livro da Lei do SENHOR, e rodearam todas as cidades de Judá, e ensinaram entre o povo. E veio o temor do SENHOR sobre todos os reinos das terras que estavam em roda de Judá e não guerrearam contra Josafá”.

A Bíblia nos mostra outro homem que agiu desta forma, vejamos:

“Então, o rei convocou e ajuntou todos os anciãos de Judá e Jerusalém. E o rei subiu à Casa do SENHOR com todos os homens de Judá e os habitantes de Jerusalém, e os sacerdotes, e os levitas, e todo o povo, desde o maior até ao menor; e ele leu aos ouvidos deles todas as palavras do livro do concerto, que se tinha achado na Casa do SENHOR. E pôs-se o rei em pé em seu lugar e fez concerto perante o SENHOR, para andar após o SENHOR e para guardar os seus mandamentos, e os seus testemunhos, e os seus estatutos, com todo o seu coração e com toda a sua alma, cumprindo as palavras do concerto, que estão escritas naquele livro. E fez estar em pé a todos quantos se acharam em Jerusalém e em Benjamim; e os habitantes de Jerusalém fizeram conforme o concerto de Deus, do Deus de seus pais”. (2 Cr 34.29-32 – ARC)

Na época do rei Josias, o livro da Lei do Senhor estava escondido dentro do templo e este estava fechado e, quando encontraram o livro e se arrependeram de seus pecados, o Senhor os abençoou sobremaneira.

1.2 – Seja bom, mas não tolo

Proibida a cópia parcial ou total deste material – Sujeito a penas legais – https://ebdcomentada.com 

Os homens que não têm o Senhor como seu mentor, são dominados pelo desejo da carne e até por satanás.

A Bíblia nos mostra que as obras da carne são terríveis e quem as pratica, não herdará o reino de Deus (Gl 5).

Como já estudamos na lição passada, Acabe foi um rei tremendamente perverso que, mesmo com o episódio visto por Ele com os profetas de Baal e o profeta do Senhor, Elias, não se converteu.

A tradução ARA não nos deixa informações completas sobre o tipo de aliança que rei Josafá fez com Acabe, mas, quando lemos o texto em outra tradução nos fica claro, vejamos:

“Quando Josafá ficou muito rico e famoso, ele se tornou aliado do rei Acabe, de Israel, por laços de casamento”. (2 Cr 18.1 – NTLH)

Josafá não precisa ter feito aliança com Acabe, mas, talvez, seu desejo fosse permanecer livre das guerras.

A Bíblia nos mostra que o coração do homem é enganoso e perverso (Jr 17.9) e, ainda que estejamos em íntima comunhão com o Senhor, se não vigiarmos, poderemos incorrer em erros. Assim aconteceu com Josafá.

Vejamos o que Champlim escreve sobre a aliança de Josafá:

“Tendo acabado de ler sobre a grande espiritualidade de Josafá, suas riquezas materiais e seu vasto exército, é difícil compreender como ele pôde ter alguma coisa que ver com Acabe, do reino de Israel. Além do mais, há claras indicações no relato de I Reis de que Josafá dependia de Acabe, e até mesmo sujeitava-se a ele. Se isso é verdade, então Acabe (com o apoio de sua horrenda esposa, Jezabel) era um poder maior do que poderíamos imaginar. Naturalmente, Acabe e Josafá uniram-se mediante casamentos mistos em suas famílias. O filho de Josafá, Jeorão, casou-se com a temível Atalia, filha de Acabe e Jezabel (I Reis 21.6; 22.2). Talvez laços familiares muito tivessem que ver com a questão. “Já no fim da vida de Acabe (em 853 A.C.), ele esteve ocupado em amargas hostilidades contra os arameus, na Transjordânia (cf. I Reis 22.1-4). Josafá foi a Samaria, capital de Israel, a fim de ver Acabe. Após ter lisonjeado o rei de Judá com um elaborado banquete, Acabe exortou-o a acompanhá-lo a Ramote-Gileade unindo-se a ele em sua guerra contra os arameus” (Eugene H. Merrill, in loc.). Então Josafá, que gozava de excelente posição financeira e política, cansou-se da paz e decidiu envolver-se em algo mais excitante. Uma nova guerra foi a oportunidade. “Somente aqui, uma narrativa longa, primariamente ocupada com o reino de Israel, foi incorporada aos livros de Crônicas… O cronista precisava dessa narrativa visto que esta o levou a relatar o ato subsequente a temível corrupção da dinastia de Judá através do casamento do filho de Josafá, Jorão (I Reis 21.5,6) com Atalia, filha de Acabe e Jezabel, adoradora de Baal. O cronista, pois, narrou a história do ponto de vista judaíta. Na digna atitude de Josafá para com o profeta Micaías (vss. 6-8), diminuiu o seu pecado ao firmar aliança com o ímpio Acabe” (W. A. L. Elmslie, in loc.).

Josafá agiu de forma contrária ao título deste subtópico: “Seja bom, mas não tolo”. Ele foi bom e também tolo, pois aliou-se a um dos piores reis que Israel teve e tal aliança envolvia seu filho.

1.3 – Repreendido para correção

Evangelista Leonardo Novais de Oliveira

Para continuar lendo esse esboço CLIQUE AQUI e escolha um dos nossos planos!

É com muita alegria que nos dirigimos a você informando que a EBD Comentada já está disponibilizando os planos de assinaturas para que você possa continuar a usufruir dos nossos conteúdos com a qualidade já conhecida e garantida.

vantagens

Informamos que mantemos uma parceria missionária com a EQUIPE SEMEAR, localizada na cidade de Uberaba – MG, que realiza relevante trabalho de evangelismo na própria Uberaba e região;

CLIQUE AQUI para ser nosso parceiro missionário e continuar estudando a lição conosco…

Deus lhe abençoe ricamente!!!

Equipe EBD Comentada

Postado por ebd-comentada


Acesse os esboços por categorias


Copyright Março 2017 © EBD Comentada