Ensinando e fazendo Missões

Acesse os esboços por categorias


Buscar no blog

Nossos Esboços

Betel Adultos – 2º Trimestre de 2019 – 14-04-2019 – Lição 2: O fundamento e a edificação da Igreja

11/04/2019

Este post é assinado por Leonardo Novais de Oliveira

TEXTO ÁUREO

“Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.” (Mt 16.18)

TEXTO DE REFERÊNCIA

15. Disse-lhes ele: E vós, quem dizeis que eu sou? 

16. E Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo. 

17. E Jesus, respondendo, disse-lhe: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque não foi carne e sangue quem to revelou, mas meu Pai, que está nos céus. 

18. Pois também eu te digo que tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela. 

19. E eu te darei as chaves do Reino dos céus, e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus. (Mt 16.15-19)

OBJETIVOS DA LIÇÃO

  • Explicar quem é a pedra fundamental da Igreja;
  • Mostrar que a igreja teve seu início no Pentecostes;
  • Apresentar as bênçãos atuais usufruídas pelos cristãos.

INTRODUÇÃO

Caros irmãos (ãs), Paz do Senhor.

É com alegria que me dirijo a vocês, desejando que as ricas bênçãos do Senhor lhes sejam derramadas.

Estaremos juntos no estudo desta revista que tem como título “Igreja, povo escolhido e nomeado por Deus”.

O tema desta lição é “O fundamento e a edificação da Igreja”.

O dicionário Priberam da língua portuguesa traduz a palavra fundamento como sendo:

  1. Base principal;
  2. Prova;
  3. Causa;
  4. Motivo;
  5. Fundação.

Sendo assim, concluímos que o fundamento é o alicerce em que algo é construído e derivado.

O fundamento de uma obra, quer seja casa ou prédio, é aquilo que sustentará os mesmos, logo, se for fraco ou insuficiente, toda a construção poderá ruir.

As construções utilizam alguns ingredientes para fazer uma base firme. O cimento e o aço são os principais, vejamos:

1 – Cimento: tem função aglomerante, servindo para unir os outros componentes. Quando entra em contato com água, ganha capacidade de juntar os agregados (areia e pedra) e, depois, forma um material sólido, que é o concreto.

2 – Concreto armado: é a junção do concreto com estrutura de aço em seu interior, por isso se diz ‘armado’. Normalmente ele é usado para fundação, pilares, vigas e laje. … Barras de aço: são barras feitas de uma liga metálica muito resistente formada por ferro e carbono, que pode ser forjada e modelada.

De forma associativa, podemos dizer que o fundamento de uma obra precisa ter dentre outros o cimento e o aço (concreto armado), caso contrário, toda a construção poderá vir ao chão.

Da mesma forma, a Igreja precisa ter um fundamento sólido, resistente, capaz de suportar todas as situações adversas e permanecer firme, enquanto a construção não alcança a altura ideal.

Nos tempos antigos o cimento moderno não existia, mas os construtores utilizavam uma espécie de material interessante e forte, vejamos:

“Foi justamente pela necessidade de construções mais arrojadas que o cimento acabou se transformando em um dos mais importantes recursos da história da engenharia. Em suma, o cimento é um pó fino portador de propriedades de aglomeração, que se enrijece logo que entra em contato com a água. Alguns pesquisadores supõem que esse tipo de material já teria sido notado pelo homem pré-histórico, quando o mesmo percebeu que as pedras próximas às fogueiras soltavam um pó que endurecia com a ação do sereno.

Uma das mais antigas evidências de uso do cimento aparece nas pirâmides do Antigo Egito. Naquela época, preocupados em erguer as suntuosas pirâmides, os egípcios desenvolveram um tipo de cimento fabricado através de uma mistura de gesso calcinado. Entre os gregos, notamos o emprego de terras vulcânicas que também endureciam quando misturadas à água”.[1]

Veremos abaixo, quem é o “fundamento” que promove a sustentação da Igreja.

Que o Senhor nos abençoe.

1 – CRISTO É A ROCHA

O texto utilizado como base de leitura para esta lição, foi interpretado de forma incorreta pela ICAR (Igreja Católica Apostólica Romana), pois eles afirmam ser Pedro, a rocha mencionada em Mt 16.18), porém, examinando o texto com muita atenção, verificaremos que tal rocha, nunca poderia ser Pedro, pois, como ser humano, não teria condição de ser o fundamento da Igreja.

Imaginemos se Pedro fosse o fundamento, teríamos naufragado.

É importante comentarmos que existem muitas opiniões sobre quando a Igreja foi fundada e, assim como a grande parte dos teólogos, este que vos escreve acredita que ela foi fundada em Jesus, pois Ele é o fundamento, ou seja, a base.

1.1 – Jesus, o Messias

Proibida a cópia parcial ou total deste material – Sujeito a penas legais – https://ebdcomentada.com

Jesus foi o nome dado por José e Maria por orientação de um anjo do Senhor à criança que haveria de nascer por meio do Espírito Santo, leiamos:

“Mas, enquanto meditava sobre isso, eis que, em sonho, lhe apareceu um anjo do SENHOR, dizendo: “José, filho de Davi, não temas receber a Maria como sua mulher, pois o que nela está gerado é do Espírito Santo. Ela dará à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus, porque Ele salvará o seu povo dos seus pecados”. Tudo isso aconteceu para que se cumprisse o que o SENHOR havia dito através do profeta: “Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho, e Ele será chamado de Emanuel”, que significa “Deus conosco”. José, ao despertar do sonho, fez o que o Anjo do SENHOR lhe tinha ordenado e recebeu Maria como sua mulher. Contudo, não coabitou com ela enquanto ela não deu à luz o filho primogênito. E José lhe colocou o nome de Jesus”.

A criança que estava sendo gerada no ventre de Maria, seria o salvador da humanidade.

Os judeus aguardavam o Messias, salvador de Israel, vejamos o conceito desta palavra.

1 – No Dicionário Bíblico Wycliffe:

“A palavra “Messias”, como uma transliteração da palavra hebraica mashiach vem do aramaico mashicha e do grego messias. Sua origem hebraica é encontrada no verbo mashach, isto é, “ungir”, que foi traduzido muitas vezes como “o ungido”. 

2 – No dicionário Vine: 

“Eklektos” que significa literalmente “escolhido. eleito” (formado de ek, “de”, e legõ, juntar/escolher), e é usado para designar: (a) Cristo, o “escolhido” de Deus como o Messias. 

Jesus é o nome humano do Messias, daí temos “JESUS, QUE SE CHAMA, O CRISTO”. 

Jesus cumpriu todas as profecias do A.T. a seu respeito e é claramente o Messias prometido.

1.2 – A afirmação de Pedro

Proibida a cópia parcial ou total deste material – Sujeito a penas legais – https://ebdcomentada.com

Na Hermenêutica Bíblica (Princípios de interpretação Bíblica) existe uma regra que deve ser aplicada a qualquer texto bíblico para que não venhamos a interpretá-lo de forma incorreta. Este princípio ou regra nos diz: “A Bíblia se auto interpreta”.

Sendo assim, a interpretação errônea que a ICAR faz, ocorre simplesmente pelo fato de desejarem dar significado ao que eles pensam ser correto, mas o texto é tão claro que mesmo sem muito trabalho, conseguiremos interpretar o que foi que Pedro disse, leiamos na tradução utilizada pela Bíblia Viva:

“Então Ele perguntou-lhes: “E vocês, quem pensam que Eu sou”? Simão Pedro respondeu: “O Cristo, o Messias, o Filho de Deus vivo”. “Deus abençoou você, Simão, filho de Jonas”, disse Jesus, “porque meu Pai do Céu revelou isto pessoalmente a você – isto não vem de nenhuma fonte humana”. “Você é Pedro, uma pedra; e sobre esta rocha edificarei a minha igreja; e todas as forças do inferno não prevalecerão contra ela”.

Esta tradução nos mostra que Pedro era uma pedra (do grego petrus – pedrinha ou pedra pequena, ou fragmento de pedra) e Jesus é a rocha (petra).

Vamos nos lembrar da estátua de Nabucodonossor (Dn 2), que mostrava os reinos que já haviam dominado o mundo e os que dominariam no futuro.

A pedra que foi vista em sonhos e descrita pelo profeta Daniel é Cristo, pois, somente Ele estabelecerá um reino que jamais será destruído, leiamos:

“Mas, nos dias desses reis, o Deus do céu levantará um reino que não será jamais destruído; e esse reino não passará a outro povo; esmiuçará e consumirá todos esses reinos e será estabelecido para sempre. Da maneira como viste que do monte foi cortada uma pedra, sem mãos, e ela esmiuçou o ferro, o cobre, o barro, a prata e o ouro, o Deus grande fez saber ao rei o que há de ser depois disso; e certo é o sonho, e fiel a sua interpretação”. (Dn 2.44,45 – BV)

[2]

1.3 – Sobre esta pedra edificarei a minha igreja

Por Leonardo Novais de Oliveira 

Para continuar lendo esse esboço CLIQUE AQUI e escolha um dos nossos planos!

É com muita alegria que nos dirigimos a você informando que a EBD Comentada já está disponibilizando os planos de assinaturas para que você possa continuar a usufruir dos nossos conteúdos com a qualidade já conhecida e garantida.

vantagens

Informamos também que conquistamos uma parceria missionária com os seguintes trabalhos evangelísticos:

  • Equipe Semear – Localizada na cidade Uberaba – MG e que realiza relevante trabalho de evangelismo na própria Uberaba e região;
  • Equipe Exército da Última Hora – Localizada na cidade de Porto Velho – RO – e que também executa o mesmo trabalho tanto na capital de Rondônia como nos arredores.

CLIQUE AQUI para ser nosso parceiro missionário e continuar estudando a lição conosco…

Deus lhe abençoe ricamente!!!

Equipe EBD Comentada

Postado por ebd-comentada


Copyright Março 2017 © EBD Comentada