Ensinando e fazendo Missões

Buscar no blog

Betel Adultos – 1º Trimestre de 2020 – 26-01-2020 – Lição 4: Orientações bíblicas sobre a intimidade do casal

24/01/2020

Este post é assinado por Leonardo Novais de Oliveira

TEXTO ÁUREO

“Venerado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; porém aos que se dão à prostituição e aos adúlteros Deus os julgará.” (Hb 13.4)

TEXTOS DE REFERÊNCIA

PROVÉRBIOS 5 15.19 

Bebe a água da tua cisterna e das correntes do teu poço.

Derramar-se-iam por fora as tuas fontes, e pelas ruas, os ribeiros de águas?

Sejam para ti só, e não para os estranhos contigo.

Seja bendito o teu manancial, e alegra-te com a mulher da tua mocidade.

Como cerva amorosa e gazela graciosa, saciem-te os seus seios em todo o tempo; e pelo seu amor sê atraído perpetuamente.

OBJETIVOS DA LIÇÃO

  • Ensinar que Deus criou o sexo para o bem-estar do casal no casamento.
  • Mostrar os cuidados que os cônjuges devem ter para que a vida sexual seja plena e efetiva entre eles.
  • Apresentar três princípios básicos para uma intimidade sadia e feliz.

INTRODUÇÃO

Olá irmãos e irmãs, Paz do Senhor.

Queremos parabenizar a Editora Betel por abordar este assunto e trazê-lo para o ambiente da Escola Bíblica Dominical.

Mais uma vez reforçamos a importância de TODOS os professores de EBD serem preparados para ensinar, pois, a EBD é uma das maiores ferramentas que as igrejas possuem no tocante ao aprendizado.

O sexo ainda é um tabu para muitos cristãos. Tabu significa, de acordo com o Dicionário Priberam para a Língua Portuguesa o seguinte:

  1. Proibição de determinada ação, de aproximação ou contato com algo ou alguém que é considerado sagrado. 
  1. Lugar, animal, objeto, coisa ou ação proibidos por temor de castigo divino ou sobrenatural. 
  1. Medo ou proibição de origem religiosa, social ou cultural. 
  1. Assunto de que não se pode ou não se deve falar.

Infelizmente, para muitos cristãos o sexo falar de sexo na igreja ainda é um tabu.

Em pleno século XXI isto existe e tem causado problemas terríveis em alguns casos, pois, se não podemos falar sobre este assunto na igreja, ouvindo conselhos bíblicos sobre o assunto, estaremos à mercê dos ensinamentos de pessoas que podem não possuir boas referências.

O sexo é uma benção de Deus para os seres humanos, pois além de proporcionar satisfação, pode auxiliar no tratamento de dores, depressão, ansiedade e ainda é a ÚNICA forma de procriarmos saudavelmente.

Vejamos os benefícios do sexo, já estudados pela ciência:

  1. Alivia as crises de enxaquecas

Quando seu parceiro reclamar, dizendo que não quer sexo porque está com dor de cabeça, reverta a desculpa a favor da saúde dele. Segundo o médico Neucenir Gallani, o orgasmo libera substâncias, como as endorfinas, que atuam no sistema nervoso. “Elas diminuem a sensibilidade à dor, relaxando a musculatura e melhorando o humor”, afirma.

  1. Melhora o aspecto da pele

Fazer sexo, principalmente no período da manhã, é um poderoso aliado da beleza para manter a juventude. Essa foi a conclusão de um estudo, realizado por cientistas da Universidade Queens (Reino Unido). De acordo com os pesquisadores, atingir o orgasmo aumenta os níveis de estrogênio, testosterona e de outros hormônios ligados ao brilho e a textura da pele e dos cabelos. Além disso, quando há o orgasmo, ocorre uma vasodilatação superficial dos vasos, até aumentando a temperatura em algumas pessoas. Com isso, a pele ganha uma aparência mais viçosa, e o brilho natural dela fica em destaque.

  1. Alivia as cólicas da TPM

O ginecologista Neucenir Gallani faz questão de reforçar que isso não é uma regra, mas acontece com algumas mulheres. Os movimentos realizados durante o sexo estimulam os órgãos internos, que ficam mais relaxados e, com isso, há diminuição das dores que incomodam seu bem-estar nos dias antes da menstruação. “Mas há mulheres que, na fase pré-menstrual, não têm disposição para o sexo e forçar a barra pode ser pior”, diz o ginecologista.

  1. Melhora o sono

O relaxamento que o orgasmo traz contribui para que você durma melhor, e não apenas no dia em que houver sexo. A reação tem efeito prolongado, devido a ação dos neurotransmissores que passam a agir no seu organismo com mais regularidade e numa quantidade maior.

  1. Diminui o estresse

O médico faz questão de ressaltar que o orgasmo não deve ser encarado como um remédio calmante, mas como parte de uma relação afetiva que traz prazer. Quando isso acontece, os níveis de estresse tendem a diminuir não só pela estabilidade emocional, mas também porque os chamados hormônios do estresse, como o cortisol, apresentam atividade reduzida. Quem trouxe essa novidade foi um estudo escocês recém-publicado na revista Biological Psychology.

  1. Diminui os riscos de infarto

Um estudo da Universidade de Bristol, na Grã-Bretanha, realizado com mais de 3 mil homens de 45 a 59 anos, concluiu, após 20 anos, que o sexo frequente pode reduzir o risco de infartos fatais e de derrames. De acordo com as conclusões da pesquisa, a morte súbita causada por problemas de coração é mais comum entre homens que afirmam ter níveis baixos ou moderados de atividade sexual.

  1. Queima calorias

Segundo a Associação Americana de Educadores e Terapeutas Sexuais, a atividade sexual pode ser um ótimo exercício para o corpo. Isso porque meia hora de sexo queimam, em média, 85 calorias. Portanto, se você está sem paciência para ir à academia, que tal optar pelo plano B?

  1. Aumenta a imunidade

Um estudo feito pela Wilkes University, nos Estados Unidos, mostrou que uma vida sexual ativa aumenta os níveis de um anticorpo conhecido como IgA, responsável pela proteção do organismo de infecções, gripes e resfriados.

  1. Fortalece os músculos pélvicos

Um benefício inesperado do sexo é que ele pode evitar a incontinência na terceira idade, principalmente entre as mulheres.

  1. Reduz o risco de câncer de próstata

Ejaculações frequentes, principalmente nos homens mais jovens, podem proteger contra os tumores na glândula após os 50 anos. Neste caso, o ideal é fazer sexo ao menos cinco vezes por semana para reduzir o risco de câncer por um terço. O estudo foi publicado no ‘Journal of the American Medical Association’.

Sendo assim eu lhes pergunto: “Porque alguns líderes religiosos ainda relutam em abordar este assunto em seus estudos”? 

Faça esta pergunta aos seus alunos e observe as respostas. 

Leiamos o que Prof. Filipe Aquino fala sobre o sexo:

“O casamento é um ícone do amor de Deus para com a humanidade”, segundo o Papa Francisco. O amor do casal espelha a intensidade e a beleza do amor divino por nós. Deus quis que o casal humano manifestasse esse amor de um para com o outro, de forma mais intensa, no ato sexual. Neste ato em que a vida é gerada, o filho é concebido, é como se fosse a “liturgia conjugal”, a celebração do amor.  Por isso, o sexo é tão forte e, ao mesmo tempo, tão desvirtuado. Nesse relacionamento físico, sentimental, afetivo e gozoso, o casal “celebra as suas vitórias”, cada um se entrega ao outro de corpo e de alma, porque entregaram, mutuamente, suas almas, suas vidas, e cada um jurou ao outro amor e fidelidade até que a morte os separe. O ato sexual passa, assim, a ser o “selo do compromisso conjugal” realizado no altar. No altar, o matrimônio é celebrado, mas é consumado na cama do casal.”

O sexo é uma benção de Deus para os casais, pois os aproxima de uma forma singular e maravilhosa, porém, quando praticado fora do casamento, pode trazer consequências desastrosas.

“O orgasmo contribui para que homens e mulheres vivam com mais qualidade, trata-se de um momento de prazer que reverbera por vários dias”, afirma o ginecologista Neucenir Gallani, da clínica SYMCO.

Quando o Senhor uniu Adão e Eva e os instruiu a crescer e multiplicar ele os estava orientando a serem ativos sexualmente, pois, como já falamos, não existe outra maneira de haver procriação.

O Livro de Cantares é um livro que fala sobre sexo, mas para muitos esta afirmação é um sacrilégio.

Precisamos ser sábios, pois o mundo está morto no maligno (1 Jo 5.19) e tem feito estragos consideráveis nesta área.

Vamos estudar cada tópico de uma forma muito séria e orientamos os professores a agirem da mesma forma.

Que o Senhor nos abençoe e nos dê sabedoria.

1 – MATRIMÔNIO E VIDA SEXUAL

Muitas pessoas questionam se a Bíblia realmente proíbe o sexo fora do casamento e é simples responder esta pergunta, vamos lá.

O Senhor criou Adão e observou que ele estava só e criou para ele 1 (UMA) adjutora chamada de EVA (Gn 2.18).

A ordem de crescer e multiplicar foi dada para Adão e Eva, pois não existiam outras pessoas no jardim.

Sendo assim, Deus criou um para o outro e o sexo seria feito somente entre os dois.

A orientação de Deus é que o homem deveria deixar a casa de seus pais e apegar-se a UMA mulher para que ambos fossem UMA SÓ CARNE.

Se a Bíblia ensina que o corpo do cristão é templo do Espírito Santo (1 Co 3.16), como este corpo pode se unir a outro corpo sem que este seja seu conjugue?

Por último, não vemos homens e mulheres de Deus praticando relação sexual antes de se tornarem uma só carne e, para alguns autores o homem e a mulher só se tornam uma só carne após o ato sexual, porém, isto é uma conjectura.

Vejamos o que o Teólogo Warren W. Wiersbe escreve sobre este assunto:

“A mulher está unida ao homem tanto no que se refere a sua origem (veio do homem) quanto ao casamento. Na união sexual e em seus filhos, homem e mulher são “uma só carne”. O casamento é um relacionamento civil regulamentado por lei e deve ser um relacionamento espiritual e emocional governado pela Palavra de Deus e motivado pelo amor. O homem e a mulher não são, antes de tudo, “um só espírito” ou “um só coração”, por mais essenciais que sejam essas duas coisas, mas sim “uma só carne”. Desse modo, “deixar” pai e mãe e “unir-se” ao cônjuge (Ef 5:30, 31) é algo importante a ser cultivado e protegido. A expressão “uma só carne” deixa implícito que qualquer coisa que rompa o laço físico do casamento também pode romper o próprio casamento. Uma dessas coisas é a morte, pois se um dos cônjuges morre, o outro está livre para casar-se novamente, tendo em vista que o laço matrimonial foi rompido (Rm 7:1-3; 1 Co 7:8, 9; 1 Tm 5:14). Em Mateus 19:1-9, Jesus ensina que o adultério também pode romper o laço matrimonial. De acordo com a lei do Antigo Testamento, qualquer um que cometesse adultério devia ser morto por apedrejamento (Dt 22:22-24; Jo 8:3-7), liberando desse modo o cônjuge inocente para casar-se outra vez. No entanto, essa lei não foi determinada para a Igreja do Novo Testamento. Ao que parece, no Novo Testamento, o divórcio equivale à morte no Antigo, no sentido de que o cônjuge inocente está livre para casar-se novamente. No entanto, os pecados contra os laços do matrimônio podem ser perdoados, e os casais podem exercitar o perdão e recomeçar no Senhor. Vivemos num mundo criado por Deus, somos criaturas feitas à imagem de Deus e gozamos várias bênçãos das mãos do Senhor. Como é triste que tantas pessoas deixem Deus fora de sua vida e tornem-se andarilhos confusos neste mundo nada amistoso, quando poderiam ser filhos de Deus no mundo de seu Pai”.

Desta forma, fica evidente que o sexo foi criado para que um casal desfrutasse dele.

1.1 – Deus criou a sexualidade

Proibida a cópia parcial ou total deste material – Sujeito a penas legais https://ebdcomentada.com

A palavra “sexualidade” é traduzida como “qualidade do que é sexual” ou “modo de ser do que tem sexo”. De forma simples, sexualidade é a expressão sexo.

Conforme já estudamos, o Senhor criou os seres humanos e disse para se multiplicarem, desta forma, Ele criou o sexo, bem como a sexualidade.

O desejo de fazer sexo é algo proveniente de Deus, porém, deve ser exercido da forma correta.

Alguns “líderes” religiosos chegaram ao cúmulo de dizer que o sexo é do diabo… Quanta ignorância…

A sexualidade é demonstrada ainda na adolescência, pois os hormônios são produzidos em maior quantidade, exatamente para que haja fecundação.

Uma mulher está pronta para fecundar a partir da primeira menstruação, pois seu organismo foi preparado para isto.

Os sentimentos e emoções proporcionados pela sexualidade só serão plenamente satisfeitos quando houver uma só carne.

Por isto Paulo nos ensina que não podemos ter “comunhão” com uma meretriz, ou seja, não podemos entregar nosso corpo, Templo do Espírito Santo para se unir sexualmente a uma prostituta.

Existem inúmeros estudos que mostram que o sexo praticado antes do casamento produz consequências desagradáveis, como ansiedade, frustração, uma gravidez indesejada e as DSTs (Doenças sexualmente transmissíveis).

Assim, precisamos compreender que o sexo realmente é uma benção, que foi Deus quem o criou para que o homem e a mulher usufruíssem dele após o casamento.

1.2 – O casamento e a vida sexual

Proibida a cópia parcial ou total deste material – Sujeito a penas legais https://ebdcomentada.com 

O casamento é uma benção de Deus para os seres humanos e a maioria das pessoas concorda com o fato de que as maiores conquistas da vida são feitas após este ato.

Como o sexo abençoado por Deus é entre marido e mulher, precisamos compreender mais um motivo pelo qual não deve ser praticado por pessoas que não sejam casadas.

Biblicamente, o homem é um ser tricotômico (formado por três partes), conforme Paulo escreve em 1 Ts 5.23, leiamos:

“E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo”. (1 Ts 5.23 – ARC) 

Quando há união sexual, ou seja, o ato sexual entre um homem e uma mulher, as três partes que compõe o ser humano estão envolvidas no sexo. O corpo, pois os membros sexuais se encontram, a alma, pois envolve sentimento e o espírito, pois existe razão na prática, apesar de que algumas pessoas parecem ser irracionais.

O casal cristão possui o Espírito Santo habitando em suas vidas e logo, conforme já mencionamos, um cristão não pode ter comunhão com as trevas, ou seja, o corpo do cristão que é santificado pelo Espírito, não pode ter comunhão com um corpo de alguém que não lhe foi dado.

Quando um casal cristão pratica um ato sexual, as bençãos do Senhor estão sobre eles e a Bíblia nos diz que as bençãos do Senhor é que enriquecem e não acrescentam dores.

Todos os casais saudáveis precisam ter uma vida sexual ativa, onde os dois sentem prazer e gozam de alegria, pois, conforme já estudamos o sexo contribui positivamente para uma série de coisas.

Quando um casal saudável não tem uma vida sexual fértil, podem ocorrer alguns problemas, vejamos algumas:

1 – Tensão em excesso;

2 – Falta de proximidade;

3 – Desconfiança (pois podem pensar que o conjugue está se relacionando com outra pessoa); 

No próximo tópico abordaremos com mais detalhes este assunto.

1.3 – O ato sexual

Evangelista Leonardo Novais de Oliveira

Para continuar lendo esse esboço CLIQUE AQUI e escolha um dos nossos planos!

É com muita alegria que nos dirigimos a você informando que a EBD Comentada já está disponibilizando os planos de assinaturas para que você possa continuar a usufruir dos nossos conteúdos com a qualidade já conhecida e garantida.

vantagens

Informamos que mantemos uma parceria missionária com a EQUIPE SEMEAR, localizada na cidade de Uberaba – MG, que realiza relevante trabalho de evangelismo na própria Uberaba e região;

CLIQUE AQUI para ser nosso parceiro missionário e continuar estudando a lição conosco…

Deus lhe abençoe ricamente!!!

Equipe EBD Comentada

Postado por ebd-comentada


Acesse os esboços por categorias


Copyright Março 2017 © EBD Comentada