Ensinando e fazendo Missões

Buscar no blog

Betel Adultos – 1º Trimestre de 2020 – 12-01-2020 – Lição 2: Família: princípios e valores

09/01/2020

Este post é assinado por Leonardo Novais de Oliveira

TEXTO ÁUREO

“Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que edificam; se o SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela”. (Sl 127.1)

TEXTOS DE REFERÊNCIA

LUCAS 14.28-31 

Pois qual de vós, querendo edificar uma torre, não se assenta primeiro a fazer as contas dos gastos, para ver se tem com que a acabar? 

Para que não aconteça que, depois de haver posto os alicerces, e não a podendo acabar, todos os que a virem comecem a escarnecer dele, 

Dizendo: Este homem começou a edificar e não pôde acabar. 

Ou qual é o rei que, indo à guerra a pelejar contra outro rei, não se assenta primeiro a tomar conselho sobre se com dez mil pode sair ao encontro do que vem contra ele com vinte mil?

OBJETIVOS DA LIÇÃO

  • Ensinar acerca dos fundamentos que edificam a família. 
  • Apresentar os princípios divinos para o matrimônio. 
  • Mostrar os valores que devem ser agregados ao matrimônio.

INTRODUÇÃO

Olá irmãos e irmãs, Paz do Senhor.

Chegamos a segunda lição do ano e nesta, ensinaremos sobre os princípios e valores bíblicos que regem a família.

O primeiro princípio que o comentarista da lição aborda é o princípio da segurança, onde utiliza o texto de Lucas 14, mostrando as diferenças entre a casa edificada na rocha e a que foi edificada na areia.

É interessante observarmos que o princípio da segurança, como nós chamamos, é universal e pode ser utilizado para qualquer questão, pois mostra que a pessoa, o casal, a família ou as amizades devem ser alicerçadas em Cristo que é a Rocha do cristão, pois Ele, é um alicerce poderoso.

Se fizermos uma pesquisa entre os casais que se separam, observaremos com absoluta certeza, que Cristo não era a Rocha na vida deles.

Talvez você possa achar que estamos sendo rigorosos, mas os fundamentos são bíblicos e, independentemente da sua interpretação a respeito de passagens específicas, esta não pode ser interpretada de maneira diferente.

Precisamos crer que Deus é poderosos para fazer muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos. (Ef 3.20)

Muitos cristãos não são abençoados porque se esquecem de que a Palavra é um livro de princípios.

Vejamos alguns:

  • Rm 10.17: A fé é obtida através da Palavra. 
  • At 16.31: Crer e ter a família salva. 
  • Ex 20.12: Honrar (obedecer, reconhecer, ter como exemplo) pai e mãe e ser abençoado.

Temos centenas de princípios bíblicos e, se os observarmos e cumprirmos seremos abençoados (Sl 1).

A grande dificuldade de muitos é se lembrar da Palavra em todos os momentos.

Você já pensou nisto?

Vamos estudar os tópicos separadamente e crescermos na graça e no conhecimento.

1 – CASA ALICERÇADA NA ROCHA

Quando falamos em Cristo sendo a Rocha estamos abordando um fundamento, uma base, uma coluna que segura o que foi feito acima.

Se Cristo é o cabeça ou o alicerce, nada poderá nos abalar, estamos firmados em algo muito forte.

Poderemos vivenciar muitas coisas, mas estaremos fortes.

Isto é um princípio e não pode ser mudado e é interessante, assim como a Bíblia toda é interessante, que Jesus utiliza um exemplo prático dos dias em que esteve na Terra.

A construção existe desde os primórdios e até os mais simples homens sabem que qualquer edificação que não tiver uma base firme correrá o risco de desabar.

O Evangelho escrito por Lucas é o que mais retrata ensinamentos através de parábolas, que são histórias (reais ou fictícias) que são utilizadas para ilustrar verdades espirituais.

Os versículos utilizados como referência para esta lição nos apresenta um texto que nos mostra que um homem não pode começar uma construção sem saber exatamente o que gastará, pois pode começar a obra e ter que parar e geralmente gastamos muito na fundação, principalmente se não fizermos um estudo detalhado do solo.

Este texto nos fala de planejamento e este é outro aprendizado que teremos nesta lição.

Qualquer pessoa que está crescendo precisa saber o que quer e onde quer chegar, bem como quais as ferramentas precisará em sua jornada.

Vocês se lembram do que Paulo escreveu aos Efésios sobre a necessidade de utilizarmos as armas espirituais, leiamos:

“No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo; porque não temos que lutar contra carne e sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais”. (Ef 6.10-12 – ARC)

Se sairmos para a guerra sem estas armas seremos massacrados.

Da mesma forma, uma casa deve ser construída com as “armas” corretas.

1.1 – Uma casa edificada na rocha

Proibida a cópia parcial ou total deste material – Sujeito a penas legais https://ebdcomentada.com

 Dentre as etapas da construção civil, a escolha do terreno onde se irá construir talvez seja a mais importante.

Isto se dá porque dependendo do tipo de solo ou inclinação, o proprietário da obra poderá ter que gastar muito na base.

Imagine uma casa que será construída em um terreno em que o nível de água no solo é altíssimo. Isto acontece em terrenos pantanosos, por exemplo.

Se o construtor começar a construção sem drenar todo o local, fazendo um estudo detalhado do solo e investir no tipo correto de fundação, a obra não subsistirá por muito tempo.

Vejamos os tipos de fundações existentes:

Fundações superficiais

Elementos de fundação em que a carga é transmitida ao terreno, predominantemente pelas pressões distribuídas sob a base da fundação. A profundidade de escavação é inferior a 3 metros e são utilizadas em cargas leves, como residências, ou no caso de solo firme. Incluem-se neste tipo de fundação: sapatas (corrida ou associada), bloco, radier e viga de fundação.

  • Sapata: elemento de concreto armado, geralmente quadrada, retangular ou trapezoidal, dimensionado de modo que as tensões nele produzidas sejam resistidas pela armadura, não pelo concreto. A sapata corrida recebe a carga distribuída linearmente. A sapata associada recebe vários pilares, cujos centros não estão no mesmo alinhamento. 
  • Bloco de fundação: elemento com base quadrada ou retangular com elevação que se assemelha a um pedestal e absorve a carga, distribuindo-a sem a necessidade de armadura.
  • Radier: Semelhante a uma placa que abrange toda a área da construção, recebendo toda a carga e distribuindo-a no terreno.
  • Viga de fundação: elemento comum a vários pilares, cujos centros estão no mesmo alinhamento.

Fundações profundas

São elementos que transmitem a carga ao terreno pela base, pela superfície lateral ou por uma combinação das duas. São utilizadas em casos de grandes projetos, como edifícios altos, nos quais os esforços do vento se tornam consideráveis e nos casos em que o solo só atinge a resistência suficiente em grandes profundidades, superior a 3 metros – salvo exceções. Os tipos mais comuns são as estacas, tubulões e caixões.

  • Estacas: Elemento executado inteiramente por equipamentos ou ferramentas, sem que, em qualquer fase de sua execução, haja descida de operário. As estacas têm grandes comprimentos e seções transversais pequenas, podem ser de madeira, aço, concreto pré-moldado, concreto moldado in loco ou mistos.
  • Tubulões: Elemento de fundação profunda, cilíndrico, em que, pelo menos na sua etapa final, há descida de operário. Pode ser feito a céu aberto ou sob ar comprimido (pneumático) e ter ou não base alargada. Pode ser de aço ou concreto, com ou sem revestimento.
  • Caixões: Elemento de forma prismática, concretado na superfície e instalado por escavação interna, podendo usar ar comprimido; sua base pode ser alargada ou não. 

Estas informações foram colocadas neste esboço para que o professor saiba da importância da base e mostre isto aos seus alunos.

Veja que para cada tipo de terreno ou construção existe uma base diferente para suportar as necessidades específicas.

Conforme mencionamos, se o construtor não for um exímio planner (planejador), a quantidade de investimento orçada poderá dobrar e de forma mais rígida, se a obra for concluída, trará prejuízos terríveis para os proprietários.

O texto bíblico de Lucas 14.28-31 nos mostra uma história sobre a necessidade de planejamento, “qual é a pessoa que querendo EDIFICAR UMA TORRE…”.

Imaginemos a construção da Torre de Babel que tinha como propósito alcançar o céu. Pensemos na quantidade de pedras que foram utilizadas como base para aquela construção, pois eles realmente acreditavam que poderiam subir tão alto que alcançariam o céu.

Imaginemos a construção de um edifício de 4 andares e outro com 14. É fácil distinguir qual gastará mais dinheiro, certo?

Desta forma, aprendemos que o planejamento é importante e sem ele, não teremos êxito em nossas realizações.

Apesar do texto de referência tratar sobre o assunto planejamento, este tópico nos fala a respeito da casa construída sobre a rocha e precisamos esclarecê-lo.

Conforme estudamos, a rocha é a fundação e, da mesma forma, Cristo é a fundação do cristianismo.

Leiamos um texto:

“E Jesus, respondendo, disse-lhe: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque não foi carne e sangue quem to revelou, mas meu Pai, que está nos céus. Pois também eu te digo que tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela”. (Mt 16.17,18 – ARC) 

Nesta passagem Jesus pergunta aos discípulos sobre quem é Ele para os homens e eles disseram que alguns diziam ser João Batista, Elias, Jeremias ou um dos profetas, porém, Jesus faz uma pergunta mais direta sobre o pensamento deles (discípulos), “quem vocês acreditam que Eu sou?, e logo Pedro se levanta e diz que Jesus é o Cristo, o filho do Deus vivo.”

Esta passagem causa muitas dúvidas nas pessoas que tem dificuldades para usar o contexto, as inferências e as línguas originais para explicar os textos bíblicos.

Para o leitor despreparado o texto afirmará que Pedro é a base da Igreja, porém, se utilizarmos o grego para compreendê-lo, ficará mais fácil, vejamos:

1 – A “Pedra Fundamental” é aquela que baseia toda a Igreja, isto é, na qual o Corpo de Cristo está alicerçado. Desta forma, NUNCA poderia ser um homem comum.

2 – Quando fazemos uma inferência, deduzimos o que o texto pode estar falando com base em outras passagens, vamos ler algumas.

“Segundo a graça de Deus que me foi dada, pus eu, como sábio arquiteto, o fundamento, e outro edifica sobre ele; mas veja cada um como edifica sobre ele. Porque ninguém pode pôr outro fundamento, além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo”. (1 Co 3.10,11 – ARC) 

“Ele é a pedra que foi rejeitada por vós, os edificadores, a qual foi posta por cabeça de esquina. E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos”. (At 4.11,12 – ARC) 

Fica claro que a pedra é Jesus, porém, vamos a outra ferramenta de interpretação que é o conhecimento das línguas originais.

3 – As palavras utilizadas por Jesus são diferentes, o nome Pedro no grego é “petrus” que é traduzido como pedrinha ou fragmento de pedra, porém, Jesus disse “sobre esta PEDRA” e a palavra grega para esta pedra é “petra” que quer dizer uma pedra grande e forte. 

A Igreja está fundamenta em Jesus, chamado o Cristo que nasceu, pregou o Evangelho às pessoas, morreu e ao terceiro dia ressuscitou e vive eternamente para interceder por nós.

Nenhum outro “líder religioso” ressuscitou, somente Jesus e se Ele ressuscitou, nós também ressuscitaremos.

Leiamos outro texto:

“E, se não há ressurreição de mortos, também Cristo não ressuscitou. E, se Cristo não ressuscitou, logo é vã a nossa pregação, e também é vã a vossa fé”. (1 Co 15.13,14 – ARC) 

Aleluia, Jesus é a base da Igreja e ressuscitou para que eu e você sejamos fortes Nele.

Precisamos fazer uma reflexão muito importante aqui: “Será que Jesus, o Cristo tem sido a base de nossa vida?” Se for, poderemos passar por tudo, mas nunca perderemos a fé, pois uma casa edificada na Rocha não pode ceder ou desmoronar.

De forma analógica, a casa neste tópico, já que estamos falando de família, somos nós, nosso casamento, nossa família.

1.2 – Uma casa edificada na areia

Proibida a cópia parcial ou total deste material – Sujeito a penas legais https://ebdcomentada.com 

Diferentemente daquela que foi ou está sendo edificada na rocha, a casa, o crente ou a família que está sendo edificada na areia sofrerá danos e não subsistirá.

A argamassa e o concreto utilizam areia, cimento e outros ingredientes, pois é sabido que a areia não consegue sustentar, pois não tem a consistência necessária.

Vocês já viram um poço com areia movediça? Isto é muito comum nas praias.

O fenômeno conhecido como “areia movediça” nada mais é do que uma areia que contem muita água e, por isto, não consegue suportar o peso de objetos ou pessoas, tragando-os.

A areia é diferente da rocha que é firme e rígida.

A areia pode ser comparada às outras religiões, falsos líderes, falsos conselhos e ensinamentos que não possuem nada de Bíblia, todos eles ruirão mais cedo ou mais tarde.

A revista faz menção do texto de Mateus, capítulo 7, vamos ler:

“Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha. E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha. E aquele que ouve estas minhas palavras e as não cumpre, compará-lo-ei ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia. E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e caiu, e foi grande a sua queda”. (Mt 7.24-27 – ARC) 

Ouvir as palavras de Jesus e as praticar… Existem muitas pessoas que são meros ouvintes, porém, não são praticantes e isto não traz nenhum tipo de resultado.

Jesus disse que a nossa justiça deve exceder a dos escribas e fariseus (Mt 5.20), pois nossa justiça deve ser Ele, com base em tudo o que Ele ensinou.

Se quisermos que nossa vida, nosso casamento e nossa família não afundam, precisamos ouvir as palavras de Jesus e coloca-las em prática.

Temos sempre lutado para fazer com que os cristãos compreendam o que a Palavra está dizendo, ajudando-os na interpretação, pois, precisamos viver de acordo com a Bíblia.

1.3 – Uma casa edificada pelo Senhor

Evangelista Leonardo Novais de Oliveira

Para continuar lendo esse esboço CLIQUE AQUI e escolha um dos nossos planos!

É com muita alegria que nos dirigimos a você informando que a EBD Comentada já está disponibilizando os planos de assinaturas para que você possa continuar a usufruir dos nossos conteúdos com a qualidade já conhecida e garantida.

vantagens

Informamos que mantemos uma parceria missionária com a EQUIPE SEMEAR, localizada na cidade de Uberaba – MG, que realiza relevante trabalho de evangelismo na própria Uberaba e região;

CLIQUE AQUI para ser nosso parceiro missionário e continuar estudando a lição conosco…

Deus lhe abençoe ricamente!!!

Equipe EBD Comentada

Postado por ebd-comentada


Acesse os esboços por categorias


Copyright Março 2017 © EBD Comentada